Recursos Humanos

GFoundry quer conquistar Europa e Américas

Luísa Piló e João Carvalho  da empresa Gfoundry.
Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens
Luísa Piló e João Carvalho da empresa Gfoundry. Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens

A plataforma portuguesa GFoundry, de gestão de recursos humanos, procura obter investimento de um milhão de euros para os próximos dois anos.

A plataforma portuguesa GFoundry, de gestão de recursos humanos, procura obter investimento de um milhão de euros para os próximos dois anos e, assim, internacionalizar-se, disse um dos responsáveis, após vencerem uma das maiores competições europeias de ‘startups’.

A plataforma que utiliza técnicas de ‘gamificação’ está a tentar recolher um milhão de euros para os próximos dois anos, que “serão aplicados em reforço da equipa comercial, desenvolvimento da segunda fase da plataforma, ‘marketing’ e programas de aceleração internacionais”, segundo João Gomes.

“As prioridades de aceleração, logo que entre o investimento previsto serão: Alemanha, Reino Unido, França e resto de Europa, Estados Unidos e América do Sul”, disse à Lusa.

Estar entre as nove vencedoras da competição ‘HandsOn Startup Tour Europe 2016’, em novembro último, em Paris, foi para o sócio-gerente da plataforma “uma oportunidade importante de acesso a investimento por ‘venture’ capital estrangeiro e o acesso em Silicon Valley (Estados Unidos) a canais de divulgação, aconselhamento e expansão”.

As ‘startup’ distinguidas terão acesso a 1,25 milhões de euros em financiamento pela Partech Ventures e a Lemonblood, com João Gomes a informar que haverá concretização dos investimentos “depois de uma semana de encontros com os investidores em Silicon Valley”, entre 25 de fevereiro e 03 de março de 2017.

Há um ano no mercado português, a plataforma promove a “produtividade, motivação e retenção dos colaboradores da empresa através da utilização de dinâmicas de jogo em contexto empresarial (gamification)”.

Os nove vencedores da ‘HandsOn Startup Tour Europe 2016’ foram GFoundry (Portugal), Tripaya (Portugal), Mellow Board (Alemanha), Toposen (Alemanha), SmartPixels (França), AID:Tech (Reino Unido), Servicelovers (Dinamarca), Tiimo (Dinamarca) e Karma (Suécia).

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

No final de 2019 Estado terá mais 11 400 novos funcionários

(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Casas mais caras fazem subir prestação ao banco

Juan José Dolado, economista, investigador e professor universitário (Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Pior do que a precariedade vão ser os baixos salários”

Outros conteúdos GMG
GFoundry quer conquistar Europa e Américas