Glintt

Glintt lança incubadora para pessoas com ideias inovadoras

Mais de 800 jovens já ganharam bolsa
Mais de 800 jovens já ganharam bolsa

A tecnológica portuguesa Glintt está à procura de empreendedores com ideias inovadoras para a incubadora que acaba de lançar, G-BIP. De acordo com Luís Gameiro da Silva, da comissão executiva da empresa, a ideia é contratar esses empreendedores no final do período de desenvolvimento.

“A Glintt pretende
que os promotores das iniciativas selecionadas venham a integrar-se
no seu quadro de profissionais”, explica ao Dinheiro Vivo Luís Gameiro da Silva, responsável pelo G-Bip. “Além do seu enquadramento nas
equipas da Glintt, os promotores dos projetos que venham a ser
comercializados terão uma componente de remuneração indexada às
vendas dos produtos resultantes dos seus projetos”, acrescenta.

As propostas deverão
privilegiar as áreas de Meios de Pagamento, Saúde, Energia,
Mobilidade e Mar, de acordo com a intenção da empresa.

A incubadora fica instalada na sede da Glintt, na Quinta da Beloura, sendo que a tecnológica oferece as instalações físicas e equipamentos e o capital financeiro necessário. Irá ainda disponibilizar uma equipa de engenheiros especializados, orientação ao nível da gestão do negócio, networking comercial para colocação dos produtos ou serviços e ainda prémios de realização.

Os projetos a incubar serão selecionados por um comité de inovação, que deverá envolver técnicos internos e externos à Glintt. As vertentes de análise passarão, segundo Luís Gameiro da Silva, pela qualidade técnica da
solução; características dos
promotores (capacidade técnica, capacidade de trabalho e de
envolvimento, iniciativa); potencial de aplicação
da solução/produto aos clientes e mercados da Glintt; e o potencial de retorno
financeiro.

“A Glintt está apostada em criar uma
rede colaborativa de inovação empresarial com empreendedores, que
estejam disponíveis para esta abordagem no contexto de uma parceria
empresarial”, escreve a empresa em comunicado. “Com o G-BIP pretendemos incubar ideias e projetos,
emparceirando com o promotor, proporcionando-lhe os meios para
conjuntamente colocarmos o produto ou serviço nos mercados nacional
e internacional de uma forma mais célere.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Joao Silva/ Global Imagens)

Preço das casas aumentou 1,7% em novembro

Kristalina Georgieva, diretora-geral do FMI. Fotografia: EPA/MICHAEL REYNOLDS

FMI corta crescimento dos maiores parceiros de Portugal: Espanha e Alemanha

Isabel dos Santos  EPA/TIAGO PETINGA

Isabel dos Santos: Angola escolheu um caminho em que “todos vão ficar a perder”

Glintt lança incubadora para pessoas com ideias inovadoras