Google

Google quer trazer mais investimento e empregos para Portugal

Google investimento Portugal
Foto: Paweł Czerwiński / Unsplash

Google acredita ainda que o forte investimento que está a fazer em Portugal vai ajudar a atrair novos investimentos de outras empresas.

O novo centro internacional de serviços da Google em Oeiras já está a operar e o número de postos de trabalho ocupados está perto dos 500 funcionários previstos. “Agora temos algo como 550 pessoas a trabalhar em Portugal”, afirmou o presidente de negócio e operações da Google para a Europa, Médio Oriente e África (EMEA) em entrevista exclusiva ao Dinheiro Vivo/Insider, durante a Web Summit.

Matt Brittin quer “poder aumentar ao longo do tempo” o número de pessoas da tecnológica que trabalham em Portugal, pois “é uma boa base, há bom talento, é um local onde as pessoas querem viver e trabalhar”.

O líder europeu da Google não adiantou mais detalhes sobre esta possível expansão e disse que tudo depende do bom desempenho da empresa e da capacidade do centro de Oeiras de “entregar aquilo que é necessário”.

Mesmo sem adiantar um valor financeiro concreto do investimento que foi feito em Portugal nos últimos dois anos, Matt Brittin voltou a salientar a “esperança” de que mais esteja a caminho.

Além do investimento direto, Matt Brittin também destacou o impacto que o efeito Google pode ter no país. “Há a oportunidade de sermos um íman para outras empresas, para mostrar que existe confiança em Portugal”.

Pode ler a entrevista exclusiva com o presidente europeu da Google na próxima edição da revista Insider, a 25 de novembro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Vista aérea da Praça dos Restauradores em Lisboa, Portugal, 24 Março de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A economia entrou em estado de quarentena

Lisboa, 10/05/2019 - Vida do Dinheiro (DN-TSF) - Isabel Furtado, presidente da Cotec e da TMG.
Isabel Furtado
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Covid-19: “Medidas têm de ser estratégicas e não apenas imediatas e impulsivas”

Ursula  von der Leyen, presidente da Comissão Europeia. Fotografia: Kenzo Tribouillard/AFP

Comissão Europeia vai rever proposta de orçamento da UE

Google quer trazer mais investimento e empregos para Portugal