Mobilidade Elétrica

Governo afasta mais apoios para compra de carros elétricos

(Photo by Dimitar DILKOFF / AFP)
(Photo by Dimitar DILKOFF / AFP)

Incentivos para compra de veículos elétricos estão a esgotar-se. Orçamento suplementar prevê investimento em 12 postos de carregamento ultrarrápido

Nem mais um euro para ajudar a comprar carros elétricos. O Governo afasta, para já, aumentar os incentivos para a aquisição de veículos sem emissões, ao contrário do que Espanha e França fizeram nas últimas semanas, em resposta à pandemia da covid-19.

Para este ano, ficou disponível um total de 4 milhões de euros para a compra de carros, motas e bicicletas. Só para os carros, há 3,6 milhões de euros, mais 950 mil euros do que em 2019.

“É um investimento considerável”, defende Eduardo Pinheiro, secretário de Estado da Mobilidade, em entrevista ao Dinheiro Vivo. “O Governo português foi proativo. A crise climática não foi apagada pela covid-19, que teve um impacto muito menor nas vendas de elétricos na comparação com veículos a combustão”, acrescenta.

Só que a procura está a esgotar os incentivos ainda antes do final deste semestre. Os 600 mil euros para a compra de carros ligeiros por empresas já esgotaram porque foram aceites as 300 candidaturas permitidas, segundo os dados de sexta-feira do Fundo Ambiental.

Fonte: Fundo Ambiental

Fonte: Fundo Ambiental

Há também 2,1 milhões de euros para os particulares comprarem veículos ligeiros: dos 700 ‘cheques’ disponíveis, mais de dois terços (539) já têm dono. Menos concorridos são os apoios para os comerciais ligeiros: com uma ‘bagagem’ de 900 mil euros para 300 pedidos, ainda só foram aceites 24.

Eduardo Pinheiro recorda que o modelo de apoios “permite alocar as verbas não utilizadas” para candidaturas em espera, o que só costuma acontecer no final deste ano. Produtores de carros como Espanha e França não perderam tempo e responderam à pandemia com mais benefícios: em Espanha, há um ‘cheque’ de até 6500 euros e que ainda pode ser eletrificado com um apoio regional; os franceses dão um apoio de 7000 euros na compra de um elétrico.

Henrique Sánchez, líder da Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE) defende uma “ampliação do montante dos incentivos” e a atribuição de apoios “a todas as candidaturas que cumpram os requisitos”, sem limite de plafond.

Os incentivos

Apesar de o custo de aquisição de um carro elétrico ainda ser elevado para muitos bolsos, há vários apoios na compra e utilização destes veículos. O Estado dá incentivos de três mil euros para a compra de ligeiros de passageiros e de mercadorias a particulares; as empresas também têm um apoio de três mil euros na aquisição de comerciais ligeiros e de dois mil euros na compra de ligeiros de passageiros.

Nos veículos ligeiros, só é dado apoio aos automóveis que custem até 62 500 euros. Quando compra um carro elétrico, também fica isento do pagamento do imposto sobre veículos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: José Carmo/Global Imagens

ISEG estima queda do PIB entre 8% e 10% este ano

António Mota, fundador da Mota-Engil. Fotografia: D.R.

Mota-Engil é a única portuguesa entre as 100 maiores cotadas do setor

António Rios Amorim, CEO da Corticeira Amorim. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Lucros da Corticeira Amorim caíram 15,1% para 34,3 milhões no primeiro semestre

Governo afasta mais apoios para compra de carros elétricos