Energia

50 milhões. Governo aprova dois parques eólicos da EDP Renováveis

Parque eólico
Parque eólico

Os dois parques eólicos da EDP Renováveis representam um investimento de cerca de 50 milhões de euros.

O secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, aprovou dois parques eólicos da EDP Renováveis, que se candidataram à atribuição de licenças eólicas em 2008 e representam um investimento de cerca de 50 milhões de euros.

Em causa estão os parques eólicos de Maunça (20 megawatts), no concelho da Batalha, distrito de Leiria, e de Vigia (28 megawatts), no concelho de Tarouca, no distrito de Viseu.

De acordo com o gabinete de Jorge Seguro Sanches, “a instalação destes projetos, ainda com tarifas ‘feed-in’ (isto é, tarifas subsidiadas), insere-se na lógica de estabilidade contratual e regulatória assumida pelo Governo para o setor”, realçando que os projetos terão “uma considerável incorporação industrial nacional, de acordo com as contrapartidas do contrato, assumidas pelo promotor com o Estado”.

Na nota, a secretaria de Estado da Energia realça que “a evolução tecnológica, entretanto registada nos últimos anos, combinada com o forte potencial solar nacional impôs, no entanto, uma mudança de paradigma no setor das energias renováveis”, que se traduz no fim das tarifas subsidiadas à produção de eletricidade.

“É neste contexto que assenta a atual aposta do Governo na promoção de projetos renováveis, sem tarifa feed-in, que penalizem a fatura de energia, em especial das famílias”, acrescenta.

Mas, estes projetos da empresa liderada por Manso Neto aguardavam aprovação desde 2008, pelo que seguirão as condições então vigentes.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ex-presidente do BES, Ricardo Salgado, à saída do Tribunal de Santarém. Fotografia: PAULO CUNHA/LUSA

Tribunal declara nula acusação de BdP contra Salgado e Amílcar Pires

Mario Drahi, presidente do Banco Central Europeu. Fotografia: Banco Central Europeu

BCE mantém taxas de juro em zero e estímulos até setembro

João Cadete de Matos, presidente da Anacom

Fotografia: Vítor Gordo/D.R.

Anacom analisa exigência do serviço universal postal

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
50 milhões. Governo aprova dois parques eólicos da EDP Renováveis