Governo promove encontro em Bruxelas para resolver mal parado

Novo Banco, Caixa Geral de Depósitos, BCP e Montepio são responsáveis por 85% dos ativos sem rentabilidade.

O consórcio liderado por António Esteves, antigo partner da Goldman Sachs, esteve recentemente em Bruxelas para uma reunião exploratória com representantes da União Europeia para discutir a resolução do crédito mal parado da banca portuguesa. A notícia é avançada esta quinta-feira pelo Público que indica que o encontro foi promovido pelo Governo, que pretende que a solução encontrada não passe pelo auxílio estatal.

Para além de António Esteves, o consórcio privado conta também com a sociedade de advogados Vieira de Almeida e a Deloitte. No início do ano o grupo mostrou-se disposto a avançar com 15 mil milhões de euros para resolver os cerca de 30 mil milhões de crédito malparado que a banca nacional detém. O jornal indica que que Novo Banco, Caixa Geral de Depósitos, BCP e Montepio são responsáveis por 85% dos ativos sem rentabilidade que estão a contaminar o sistema financeiro nacional. O Fundo Monetário Internacional já veio considerar que estas debilidades da banca portuguesa são o elo mais fraco da zona euro.

O Público avança também que, na sequência deste encontro em Bruxelas, o Executivo promoveu reuniões com responsáveis pelas instituições bancárias, que se mostraram recetivos a uma solução que pode ter duas componentes, uma pública e uma privada. Ainda assim, a banca indicou que só se pronunciará depois de serem conhecidos os detalhes da proposta.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de