aviação

Governo sobre TAP: “Não existe nenhuma alteração societária prevista”

Lisboa, 0712/2017 - Decorreu hoje na TSF uma entrevista a Pedro Nuno Santos, Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares no XXI Governo Constitucional, para a rubrica A Vida do Dinheiro da TSF / Dinheiro Vivo

(Orlando Almeida / Global Imagens)
Lisboa, 0712/2017 - Decorreu hoje na TSF uma entrevista a Pedro Nuno Santos, Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares no XXI Governo Constitucional, para a rubrica A Vida do Dinheiro da TSF / Dinheiro Vivo (Orlando Almeida / Global Imagens)

Pedro Nuno Santos reage a uma eventual saída de David Neeleman da TAP. O investidor já tinha reagido ontem no mesmo sentido

O ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, assegurou hoje que não está prevista nenhuma alteração societária na TAP, desconhecendo informação sobre a eventual saída do acionista privado David Neeleman.

“Não sei de nenhuma saída do nosso acionista privado […], não existe nenhuma alteração societária, neste momento, prevista”, afirmou Pedro Nuno Santos, em declarações aos jornalistas à margem de uma visita de trabalho ao porto de Lisboa.

Na terça-feira, o Jornal de Negócios noticiou que a saída do empresário da TAP está preparada para o primeiro trimestre do próximo ano, estando a desenvolver contactos com a Lufthansa, British Airways, Air France e United para o substituir.

No mesmo dia, ao final da tarde, David Neeleman disse em comunicado que está “cada vez mais entusiasmado com o futuro” da companhia aérea de bandeira.

“Hoje, tal como em 2015, quando ninguém acreditava, estou cada vez mais entusiasmado com o futuro da TAP”, afirmou o empresário no comunicado, sem fazer qualquer referência à informação hoje noticiada.

Rejeitando fazer conjeturas sobre o futuro da empresa e o reforço do papel do Estado, Pedro Nuno Santos disse hoje que a reversão da privatização que estava decidida em 2015 permitiu garantir que “a TAP é uma empresa portuguesa, que não sai de Portugal”.

No entanto, a gestão corrente da empresa está 100% sob responsabilidade do privado, apontou o responsável pela pasta das Infraestruturas.

Relativamente à falência técnica da empresa, Pedro Nuno Santos frisou que o Estado não coloca um cêntimo na TAP há 20 anos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto:  EPA/ANDY RAIN

Sem acordo pós-brexit, Portugal pode exportar menos cerca de 300 milhões

marcelo

Marcelo admite possível “problema europeu” mas sem fecho de fronteiras

Foto: D.R.

PSI20 cai 2,28%. Perdas na Europa continuam devido ao coronavírus

Governo sobre TAP: “Não existe nenhuma alteração societária prevista”