segurança

Governo vai reforçar capacidade operacional do SIRESP

SIRESP 
( Nuno Fox / Global Imagens )
SIRESP ( Nuno Fox / Global Imagens )

O Governo promoveu a alteração ao contrato SIRESP de forma a garantir a redundância da rede de suporte à atividade operacional.

O Governo decidiu adotar medidas de reforço da capacidade operacional do sistema de comunicações de emergência (SIRESP), nomeadamente no que toca à dotação de procedimentos e mecanismos de redundância.

Dada a urgência da implementação das novas medidas e para dar resposta aos constrangimentos identificados em 2017, o Governo promoveu a alteração ao contrato SIRESP.

“Foi prioridade do Governo dotar a Rede SIRESP de procedimentos e mecanismos de redundância, não previstos no contrato em vigor, designadamente no âmbito da rede de transmissão (interligação entre as estações base e os comutadores) e de energia, tornando-a mais resistente a falhas decorrentes de situações de emergência e catástrofe”, informam esta quarta-feira os Ministérios das Finanças e da Administração Interna, em comunicado.

Os ministérios adiantam ainda que a alteração contratual não teve qualquer impacto financeiro.

Tendo sido notificado pelo Tribunal de Contas da recusa de visto ao aditamento ao contrato SIRESP, a entidade gestora vai recorrer do acórdão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno, fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

IRS: Escalões vão absorver parte do aumento salarial de 2019

António Costa, que cumprimenta João Oliveira, com Jerónimo de Sousa e Catarina Martins© Lusa

Quanto valem as medidas negociadas à esquerda?

Outros conteúdos GMG
Governo vai reforçar capacidade operacional do SIRESP