segurança

Governo vai reforçar capacidade operacional do SIRESP

SIRESP 
( Nuno Fox / Global Imagens )
SIRESP ( Nuno Fox / Global Imagens )

O Governo promoveu a alteração ao contrato SIRESP de forma a garantir a redundância da rede de suporte à atividade operacional.

O Governo decidiu adotar medidas de reforço da capacidade operacional do sistema de comunicações de emergência (SIRESP), nomeadamente no que toca à dotação de procedimentos e mecanismos de redundância.

Dada a urgência da implementação das novas medidas e para dar resposta aos constrangimentos identificados em 2017, o Governo promoveu a alteração ao contrato SIRESP.

“Foi prioridade do Governo dotar a Rede SIRESP de procedimentos e mecanismos de redundância, não previstos no contrato em vigor, designadamente no âmbito da rede de transmissão (interligação entre as estações base e os comutadores) e de energia, tornando-a mais resistente a falhas decorrentes de situações de emergência e catástrofe”, informam esta quarta-feira os Ministérios das Finanças e da Administração Interna, em comunicado.

Os ministérios adiantam ainda que a alteração contratual não teve qualquer impacto financeiro.

Tendo sido notificado pelo Tribunal de Contas da recusa de visto ao aditamento ao contrato SIRESP, a entidade gestora vai recorrer do acórdão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos ouvido na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco. Assembleia da República, Lisboa, 19 de junho de 2019. MIGUEL A. LOPES/LUSA

As razões de Teixeira dos Santos – e aquilo que nunca soube

O antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos ouvido na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco. Assembleia da República, Lisboa, 19 de junho de 2019. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Teixeira dos Santos: Sócrates alertou que nomear Vara criaria “ruído mediático”

Outros conteúdos GMG
Governo vai reforçar capacidade operacional do SIRESP