Granadeiro: Auditoria mostrará “que sempre agi no melhor interesse da PT”

Henrique Granadeiro
Henrique Granadeiro

Henrique Granadeiro apresentou hoje, "sem condições", a demissão dos cargos de CEO e Chairman da PT pouco mais de um mês depois de conhecida a compra de 879 milhões de euros em papel comercial da Rioforte pela operadora.

Uma demissão que surge agora, justifica o gestor numa missiva escrita enviada aos media, a meras semanas da Assembleia Geral onde vai ser votado o novo acordo de fusão.

“Entendi ser meu dever empenhar-me na
construção de uma solução que melhor defendesse os interesses afetados dos
acionistas e relançasse o processo de integração da PT/Oi, já na sua fase
final”, disse Granadeiro. Mais, “pareceu-me que o meu dever era salvar o projeto de fusão e
garantir as condições de igualdade na condução da futura empresa resultante da
integração”.

Uma saída, com efeitos imediatos e “seguindo a recomendação da Comissão Executiva da Portugal Telecom SGPS”, pode ler-se na carta de renúncia apresentada hoje ao Conselho de Administração e Comissão Executiva.

Na carta de renúncia, Granadeiro mostra-se confiante nos resultados da auditoria independente que vai analisar os negócios entre a PT e as empresas do universo do Grupo Espírito Santo.

“Convivo bem com os meus actos, mas não com os encargos e
responsabilidades de outros. Estou seguro que a auditoria externa e
independente já ordenada pelo Conselho de Administração da Portugal
Telecom evidenciará os processos e as causas do incidente e demonstrará
que sempre agi no melhor interesse da Portugal Telecom, dos seus
colaboradores e de todos os acionistas”, pode ler-se.

“Defendi até ao limite os interesses do grupo e, em particular, da Portugal Telecom SGPS, desenvolvendo todas as diligências necessárias ao cumprimento pelo Banco Espírito Santo – e não só pela Rioforte S.A – das obrigações e compromissos que tomaram e/ou assumiram, quer perante a Portugal Telecom SGPS, quer, perante a Oi, no processo de integração que está em curso”, diz Henrique Granadeiro.

“Todas as diligências desenvolvidas permitiram chegar a uma posição de acordo com o grupo Oi, que deverá agora ser submetida para decisão da Assembleia Geral de accionistas da Portugal Telecom”, diz o gestor.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

Foto: D.R.

TAP soma prejuízos de 111 milhões até setembro. E vai contratar mais 800 pessoas

Outros conteúdos GMG
Granadeiro: Auditoria mostrará “que sempre agi no melhor interesse da PT”