Emprego

Grupo alemão Thyssenkrupp quer cortar 6.000 empregos

Thyssenkrupp Multi

Os planos iniciais para uma cisão em duas empresas não vão ser possíveis devido à desaceleração económica.

O grupo industrial alemão Thyssenkrupp anunciou esta sexa-feira que vai suprimir 6.000 postos de trabalho no mundo, 4.000 dos quais na Alemanha, após o fracasso da fusão das suas atividades siderúrgicas na Europa com o grupo indiano Tata.

Thyssenkrupp está a preparar um “novo programa de reestruturação”, indicou o líder do grupo Guido Kerkhoff, numa conferência telefónica.

Os planos iniciais para uma cisão em duas empresas não vão ser possíveis devido à desaceleração económica.

“Atendendo à dimensão das supressões de postos de trabalho não posso excluir que haja despedimentos”, acrescentou o diretor de pessoal, Oliver Burkhard.

A Thyssenkrupp pôs de parte a sua aliança com a Tata, excluindo fazer mais concessões a Bruxelas para conseguir ‘luz verde’.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

O ex-governador do Banco de Portugal (BdP), Vítor Constâncio, na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. TIAGO PETINGA/LUSA

BCP, Berardo e calúnias. As explicações de Constâncio no inquérito à CGD

Outros conteúdos GMG
Grupo alemão Thyssenkrupp quer cortar 6.000 empregos