media

Grupo da RFM muda de instalações até final de junho

Grupo R/Com faz a despedida do edifício da Rua Ivens
Grupo R/Com faz a despedida do edifício da Rua Ivens

Grupo R/Com despede-se do edifício da Rua Ivens. Esta sexta-feira abre a sede no Chiado aos ouvintes no Dia Mundial da Rádio.

O grupo R/Com, dono das rádios RFM e Renascença, está prestes a mudar para novas instalações, na Quinta do Pastor, entre Benfica/Buraca. Desde 1937 que o grupo estava sedeado no edifício da Rua Ivens, no Chiado.

“Até ao final do primeiro semestre contamos fazer a mudança para as novas instalações”, adianta ao José Luís Ramos Pinheiro, administrador do grupo R/Com. A mudança de cerca de 200 pessoas será para a Quinta do Pastor, um espaço com 4 mil m2 que oferece “melhores condições para toda a empresa, permitindo ter estúdios totalmente digitais, com capacidades de transmissão web acrescidas, com os estúdios a funcionar como uma unidade integrada”, descreve o responsável.

O espaço “dá garantias acrescidas de condições de funcionamento, permitindo às equipas trabalhar de forma integrada”, bem como ainda ter um auditório com melhores condições para a realizar de concertos, conferências e debates, com capacidade para transmissão para TV, web e rádio. “Vai ter estacionamento para toda a empresa”, reforça.

A mudança de instalações do grupo radiofónico era um projeto há muito ambicionado. Inicialmente, o espaço escolhido era um terreno anexo ao Seminário, em Lisboa. “Far-se-ia uma construção nova, mas percebemos que havia esta Quinta que poderia ser restaurada”, justifica. Além disso, a Quinta do Pastor tem “um espaço exterior mais rico. Podemos nos jardins ter outro tipo de iniciativas e eventos que não seria possível num espaço de escritórios”, reforça.

José Luís Ramos Pinheiro não adianta o valor de investimento nesta mudança. “É o necessário para remodelar totalmente o edifício e adaptá-lo a um grupo com necessidades específicas”, refere. Os terrenos são detidos pelo Patriarcado de Lisboa, acionista do grupo.

Fidelidade compra edifício da Rua Ivens

Com a saída do grupo, um fundo da Fidelidade assume a propriedade do edifício, tendo o contrato de compra e venda sido fechado em abril de 2014. Este é, portanto, o último Open Day que o grupo de rádios vai realizar na sexta-feira no seu edifício histórico, na Rua Ivens. “É uma dupla emoção. Enquanto dizemos adeus ao edifício que fez parte da história do grupo, estamos a construir a história futura da empresa”, diz José Luís Ramos Pinheiro.

Pela terceira vez no Dia Mundial da Rádio o grupo realiza um Open Day onde abre o edifício aos ouvintes. Em média recebem cerca de 2 mil pessoas que visitam o espaço com os colaboradores. “Cada uma das rádios tem momentos especiais e surpresas”, continua.

A Renascença, por exemplo, recebe Ana Moura num concerto de apresentação do novo disco, tendo ainda como locutores por um dia Virgílio Castelo, Mário Daniel, Ivo Canelas e Claudia Semedo e nomes como Selecionador Nacional Fernando Santos, Francisco Pinto Balsemão e Francisco Sarsfield Cabral.

A RFM recebe no Café da Manhã Roberta Medina, Nuno Braamcamp e Luís Montez, responsáveis pelos festivais em que a RFM é rádio oficial; e Nilton fará um mini espetáculo de Stand Up Comedy às 13h30.

Diogo Piçarra dá um concerto às 18h30 no auditório da Mega Hits, que ao longo do dia, e recebe Dengaz, Mia Rose, D’Alva, D.A.M.A., e os DJ’s Set ao vivo de DJ Ride, Dan Maarten e Dynamic Duo como convidados. Já a Rádio Sim vai oferecer uma Radionovela, ao vivo, no seu auditório, às 11h00. Júlio Isidro será o convidado, havendo ainda uma conversa com velhas glórias do Benfica, Sporting e Futebol Clube do Porto, descreve a rádio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Saída de clientes da EDP já supera as entradas

Outros conteúdos GMG
Grupo da RFM muda de instalações até final de junho