Grupo francês vai gerir megacarteira de clientes da Meo e 12 mil trabalhadores

O conflito em torno do default de 897 milhões de euros da Rioforte não só azedou as relações entre os acionistas da Oi e da PT SGPS, como abriu a porta à venda da PT Portugal aos franceses da Altice.

No mercado nacional ,o grupo de Patrick Drahi tinha apenas a Cabovisão e a Oni, que terão de ser vendidos, mas com a PT Portugal à venda, o grupo francês avançou com uma oferta: 7,4 mil milhões de euros, deixando para trás a oferta dos fundos APAX/Bain.

Ganhou uma operadora que lidera o mercado no fixo e na rede móvel, estando a poucos milhares de clientes da NOS na televisão paga. No ano passado fechou com receitas operacionais de 2,4 mil milhões de euros no negócio em Portugal, um recuo de 4,1% em relação ao ano anterior. Isto apesar de ter crescido em número de clientes: subiu 1,2% os clientes na área móvel para 7,98 milhões; adicionou 7,4% aos de televisão, para 1,41 milhões e, cresceu 6,1%, para 1,37 milhões, o número de subscritores de banda larga, segundo os dados do relatório e contas de 2014.

No negócio, além da marca e do serviço Meo, foi ainda uma série de ativos como a PT Inovação - empresa sedeada em Aveiro, onde existem cerca de 300 colaboradores -, mas também a área de centros de dados, incluindo o da Covilhã. Sobre o "cubo" paira a dúvida sobre a estratégia da Altice para este ativo. O Expresso noticiou que o grupo francês já abordou empresas para o concessionar, bem como para a venda da PT Inovação, mas nada foi confirmado oficialmente.

Do plano estratégico da Altice pouco é conhecido, apenas a intenção do grupo francês de transferir para Portugal serviços de apoio ao cliente, levando à criação de 4 mil postos de trabalho em call centres. Os primeiros 56 foram já em Vieira do Minho, tendo Armando Pereira, sócio português do grupo, dado a conhecer planos para um novo centro na Guarda. A intenção levou o Sindicato dos Trabalhadores da PT a questionar os planos da Altice para a PT Contact, que gere cerca de 30 centros de atendimento, com capacidade para 6 mil postos de trabalho. A PT Portugal tem 12 mil trabalhadores e mais 16 mil colaboradores a prestar serviços através de outsourcing.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de