Hotelaria

Grupo Hotéis Real quer crescer para o Porto

António Gonçalves, administrador do grupo Hotéis Real. (Fotografia: Gustavo Bom/ Global Imagens)
António Gonçalves, administrador do grupo Hotéis Real. (Fotografia: Gustavo Bom/ Global Imagens)

Prestes a assinalar 25 anos, grupo hoteleiro admite vontade de descentralizar em território nacional.

Os Hotéis Real estão de olho em possíveis oportunidades para pôr em marcha a expansão do negócio para a Invicta, revelou António Gonçalves, administrador do grupo hoteleiro, ao Dinheiro Vivo.

“Há já dois ou três anos que ambicionamos descentralizar do Algarve e Lisboa. Queremos chegar ao Porto”, afirma. E, sublinha: “Temos alguns ativos imobiliários na capital e no Algarve, inicialmente pensados para imobiliário, e que estamos a centralizar na área da hotelaria. No Alentejo temos uma herdade adquirida há algum tempo que queremos desenvolver quando for oportuno. Muito em breve teremos mais uma ou duas novidades”.

O responsável afasta planos para internacionalizar a marca. “Continuamos a não ter esse objetivo. Saber o que queremos também passa muito por saber aquilo que não queremos e nós não queremos internacionalizar. Preferimos focar-nos naquilo em que somos bons e onde sentimos que temos espaço para crescer”, adianta.

Para assinalar os 25 anos do grupo, vão ser desembolsados cerca de 15 milhões de euros ao longo de todo o ano. “Vamos recuperar todas as nossas unidades. O Real Parque, que celebra precisamente o seu 25.º aniversário, fica com o mesmo número de quartos, mas ganha uma decoração diferente e outra ambição”, salienta.

O grupo Hotéis Real fechou 2018 com preços médios de 102 euros por quarto e ocupação de 83%. O negócio cresceu para os 50 milhões de euros. “Mesmo nos anos de loucura de crescimento dos preços, não fomos atrás disso. Tivemos a preocupação de crescer de forma sustentada e vamos manter esse crescimento em 2019, ainda que de forma mais moderada”, antecipa o hoteleiro.

O maior crescimento continua a vir dos portugueses. Mas o Reino Unido, Espanha e França também geram uma importante fatia das dormidas, seguidos dos norte-americanos e brasileiros.

deluxe_vista_geral_02-1198x800

Ainda em 2018, abriu o mais recente projeto dos Hotéis Real na praça da Alegria, em Lisboa: o Maxime Hotel. A unidade, com 75 quartos, resulta da reconversão do antigo cabaret Maxime e dispõe de um restaurante com espetáculos burlescos às sextas-feiras e sábados. Para reescrever a história do espaço foram investidos oito milhões de euros.

Atualmente, o grupo Hotéis Real é proprietário de nove unidades em Portugal nas regiões de Lisboa, Costa do Estoril, Cascais e Algarve (Albufeira e Olhão).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Financas

IRS: Publicadas as tabelas de retenção para 2019

Fotografia: Rodrigo Cabrita/Global Imagens

Pensionistas com dependentes pagam menos IRS

Fotografia: Sara Matos/ Global Imagens

Alívio fiscal para contribuintes com rendimentos até 40 mil euros

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Grupo Hotéis Real quer crescer para o Porto