Dinheiro Vivo TV

Grupo Pestana investe 200 milhões de euros até 2022

A carregar player...

Os próximos cinco anos vão ser recheados em aberturas para o grupo Pestana. Em Portugal, o grupo hoteleiro anunciou um reforço em Lisboa e Porto.

O grupo hoteleiro Pestana vai investir cerca de 200 milhões de euros na abertura de 20 hotéis nos próximos cinco anos, dez dos quais até 2020. Em Portugal, vai avançar com cinco novas unidades: duas em Lisboa e três no Porto.

Em conferência de imprensa, nesta terça-feira, o responsável pelo desenvolvimento do grupo anunciou que este plano implica “3.500 novos quartos nos próximos três a cinco anos”, confiante de que o EBITDAR (lucro antes de juros, imposto, depreciação e amortização) atingirá os 130 milhões de euros em 2018.

Em Portugal, a aposta do grupo hoteleiro liderado por Dionísio Pestana centrar-se-á, essencialmente, nos centros históricos de Lisboa e Porto, num investimento de 44 milhões de euros. “Vem tornar o nosso portefólio mais diversificado”, disse José Roquette.

Já em 2019, irá abrir o Pestana Liberdade na Rua Braamcamp, em Lisboa. A nova unidade terá 90 quartos.

Um outro projeto que está a avançar é o Pestana Dowtown, junto ao Arco da Rua Augusta, em 2020, com 89 unidades de alojamento.

Ambos funcionarão em regime de arrendamento e representam um investimento de 14 milhões de euros.

No Porto, o grupo tem marcada para novembro a inauguração do Pestana Porto – Goldsmith, um investimento em parceria com o grupo David Rosas. O espaço na Avenida dos Aliados, com 43 quartos, um museu dedicado à filigrana portuguesa e uma loja, tem data prevista para abertura de portas em 2019.

No mesmo ano, outra novidade nesta região é a abertura de uma Pousada de Portugal na Rua das Flores. Com 87 quartos, representa um investimento de 14 milhões de euros.

Os planos ficam completos com a inauguração do Pestana Douro, no Freixo, num investimento de 16 milhões de euros, em regime de propriedade. Trata-se de um hotel de quatro estrelas direcionado para congressos e eventos, que vai contar com 167 quartos.

A “terceira vaga” de internacionalização da marca

Na frente internacional, o Pestana irá reforçar presença nas principais capitais europeias, nomeadamente através da abertura, em 2023, de uma nova unidade em Paris, a sexta da marca Pestana CR7, na qual foram investidos 60 milhões de euros.

Tal como as restantes cinco unidades da marca, esta é uma parceria de investimento 50-50 entre o Pestana e Cristiano Ronaldo, na qual a gestão é assumida pelo grupo hoteleiro português.

Juntam-se, ainda, aberturas em Nova Iorque e Marraquexe, a somar aos projetos já em curso em Amesterdão e Madrid.

Para já, estão afastados planos de expansão para o Brasil. “O Brasil transformou-se num grande ponto de interrogação e, neste momento, tem mais risco do que rentabilidade”, nota o administrador do grupo Pestana.

“A expansão internacional continua muito intensa, mas a verdade é que temos hoje em Portugal os nossos melhores casos de investimento”, rematou José Roquette.

À margem da apresentação, José Roquette adiantou ao Dinheiro Vivo que a atividade do Pestana Caracas foi impactada pelos acontecimentos do dia 4 agosto. Dois dos suspeitos pelo atentado contra o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, estiveram alojados no hotel, propriedade de empresários portugueses.

O grupo Pestana é proprietário e gestor de 90 unidades em Portugal e no estrangeiro e opera com quatro marcas – Pestana Hotels & Resorts, Pestana Collection Hotels, Pestana Pousadas de Portugal e Pestana CR7 Lifestyle Hotels.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
5D5BF6F7-69DF-4F33-9B33-A8FE9E3B1547

O fim dos concessionários? Na era digital, por cá ainda se compra o carro no stand

O presidente da China, Xi Jinping, fez uma visita de Estado a Portugal no final de 2018. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Angola e China arrastam exportações portuguesas. Alemanha e Itália ainda não

( Jorge Amaral/Global Imagens )

Preços das consultas da ADSE ainda em aberto

Outros conteúdos GMG
Grupo Pestana investe 200 milhões de euros até 2022