Seguros

Ageas separa áreas de negócio da Ocidental e da Axa

A seguradora belga Ageas, que detém a Ocidental e se prepara para concluir a compra da Axa, vai focar os negócios de cada seguradora forma diferente.

A seguradora belga Ageas, que detém a Ocidental e se prepara para concluir a compra da Axa, vai focar os seus negócios de forma diferente, sendo que a Ocidental continuará com a ‘bancassurance’ e a Axa será dirigida a mediadores e seguro direto.

O administrador financeiro da Ocidental, Julian Harvey, afirmou em declarações à agência Lusa que as duas seguradoras “têm na sua essência modelos de negócio complementares”, sendo que a Ocidental “tem como ‘core’ o canal de ‘bancassurance’ [distribuição de seguros pelo canal bancário] e a Axa Portugal os canais de mediação e direto”.

Apesar de uma estratégia diferente, Julian Harvey refere que a principal preocupação da Ageas neste momento em relação à Axa “será, no imediato, melhorar a rentabilidade da empresa”, depois de ter anunciado a sua aquisição por 191 milhões de euros em agosto passado.

No entanto, a operação de compra só deverá estar concluída no primeiro semestre deste ano, conforme referiu o grupo belga em comunicado, acrescentando que “esta aquisição será um passo importante no desenvolvimento das actividades da Ageas em Portugal”.

Com a compra da Axa, o grupo Ageas espera aumentar a sua quota de mercado no setor segurador não vida para 14,4%, passando a ser o segundo maior grupo logo a seguir à Fidelidade.

Sobre a Ocidental, Julian Harvey adianta que a Ageas “mantém a sua estratégia de crescimento, assente no aprofundar do canal ‘bancassurance’ com o seu principal distribuidor, o Millennium bcp”, bem como apostando “na captação de novos parceiros de negócio, sejam eles bancos ou seguradoras, para distribuição dos seus produtos”.

Em maio de 2014, o BCP anunciou a venda da sua posição de 49% nas seguradoras não-vida Ocidental e Médis à Ageas por 122,5 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Pedro Nunes/File Photo

Programa de arrendamento acessível arranca a 1 de julho. Tudo o que deve saber

O presidente do Concelho de Administração do banco BPI, Pablo Forero. TIAGO PETINGA/LUSA

Moody’s baixa rating do BPI para lixo

DHL Express Store2

DHL Express vai investir até 600 mil euros em rede de lojas pelo país

Outros conteúdos GMG
Ageas separa áreas de negócio da Ocidental e da Axa