Há 15 milhões para financiar empresas científicas portuguesas até 2018

Fundo luxemburguês e IFD assinam parceria de coinvestimento. Espera-se financiamento de 3 a 5 empresas por ano

Até ao final de 2018, há 15 milhões de euros prontos para financiar as empresas portuguesas nas áreas da saúde e ciências da vida. Isto é possível graças a um veículo de investimento entre a IFD - Instituição Financeira de Desenvolvimento (vulgo banco de fomento) e o fundo de capital de risco Vesalius Biocapital, sedeado no Luxemburgo. Esta é uma parceria de coinvestimento, em que a Vesalius coloca 50% do investido nas empresas e é complementado, na mesma proporção, pelo IFD.

"O novo fundo é financiado por recursos privados e fundos europeus estruturais e de investimento, e no contexto do programa Startup Portugal, focar-se-á em empresas da área das ciências da vida", adianta fonte oficial da Vesalius. Em concreto, pretende-se realizar entre 3 e 5 investimentos por ano em empresas que desenvolvem medicamentos e apostam na medicina tecnológica e novos métodos de diagnóstico.

Este veículo de investimento vai funcionar em parceria com o Biocant Park, o principal parque de biotecnologia de Portugal, e que vai ajudar a encontrar oportunidades de investimento neste tipo de empresas ou mesmo de startups ligadas ao segmento da saúde.

"Estamos convencidos que o reconhecimento internacional da base científica em Portugal, bem como um ecossistema que promove a inovação cria oportunidades únicas para investidores e empreendedores", assinala Stéphane Verdood, gestor deste veículo de investimento.

O líder da IFD, Alberto Castro, destaca que este investimento "confirma a capacidade de Portugal em desenvolver novos investimentos em investigação e desenvolvimento na setor da saúde. Estamos certos que os resultados estarão ao nível das expectativas, fomentando uma maior cooperação com a Vesalius Biocapital, afirmando a sua reputação, e destacando Portugal como um país para investir em ciências da vida".

Fundo europeu com toque português

A nível europeu, o fundo Vesalius Biocapital conta com um total de 150 milhões de euros para apostar em empresas da área da saúde até ao final de 2018. Este é o terceiro fundo da sociedade luxemburguesa, depois de ter investido mais de 150 milhões de euros em 22 empresas nos últimos dez anos.

O terceiro fundo da Vesalius terá como parceiro o português David Braga Malta. Este fazedor fundou a Ceel2B e a BoostPharma, duas startups da área da saúde, e já foi distinguido pelo Fórum Económico Mundial, em em 2013.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de