Coronavírus

Há 20 milhões de euros para criação de coworks no interior

Espaço de cowork (trabalho partilhado) Selina, no Porto. 
(Rui Oliveira/Global Imagens)
Espaço de cowork (trabalho partilhado) Selina, no Porto. (Rui Oliveira/Global Imagens)

Programa de Estabilização quer ajudar a reduzir as desvantagens do teletrabalho no interior do país. Medida é financiada com fundos europeus.

O Governo vai apoiar, em 20 milhões de euros, a criação de espaços de cowork (trabalho partilhado) no interior do país. Esta medida pretende reduzir as desvantagens do teletrabalho e consta do Programa de Estabilização Económica e Social, publicado no sábado à noite em Diário da República.

A instalação destes espaços de cowork deverá envolver os municípios e as infraestruturas tecnológicas locais. “Prevê-se que a implementação destes espaços tenha elevado potencial de captação dos novos nómadas digitais e de millennials, entre outros, promovendo a prática do teletrabalho, em especial nas cidades do Interior”, refere o Governo no documento.

No entender do executivo, estes espaços de trabalho partilhado “visam reduzir as desvantagens do teletrabalho, nomeadamente o isolamento, fator frequente de desmotivação. Por outro lado, estimulam a partilha de experiências, ideias, bem como constituem fator de estímulo à economia local”.

O mundo do trabalho mudou. A saúde é agora lei

A medida será financiada com fundos europeus, através do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Paschal Donohoe

Sucessor de Centeno: Irlandês Donohoe surpreende e bate espanhola Calviño

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Défice de 2020 vai ser revisto para 7%. Agrava previsão em 0,7 pontos

Comissário Europeu Valdis Dombrovskis. Foto: STEPHANIE LECOCQ / POOL / AFP)

Bruxelas acredita que apoio a empresas saudáveis estará disponível já este ano

Há 20 milhões de euros para criação de coworks no interior