Grande Conferência Empresas na Caixa

Há mais tesouros em Vila Nova de Foz Coa

ng3115446

A Solicel é uma empresa de extração e transformação de xisto
e comercialização de esteios para vinhas. A empresa, sediada em
Vila Nova de Foz Coa, nasceu na década de 1960 e nos primeiros 30
anos teve no fornecimento de postes para as vinhas do Douro a
principal atividade. Na década de 1990, começou a apostar na
extração e comercialização de placas de xisto, atualmente a sua
principal atividade, e que podem ser aplicadas em pavimentos, bancas
de cozinha, interiores de casas de banho e decoração.

Pedro Duarte, neto dos fundadores e atual gerente da Solicel, diz
que “a qualidade do produto é diferente, para melhor, e a
diversidade dos materiais que produz é muito maior”, dando o
exemplo da comercialização em simultâneo de xisto negro e oxidado,
algo que “mais nenhuma empresa faz”.

A estratégia para conquistar mercado passa pela presença em
feiras internacionais do sector – “uma boa estratégia para mostrar
os produtos e chegar a muitos países”. Além disso, a empresa
“tenta arranjar bons parceiros internacionais, sólidos e que
ajudem a divulgar o material que vendemos”, sendo para o mercado
externo que a Solicel vende a maior fatia da produção, cerca de
95%. Neste momento os mercados mais fortes são o francês e o
alemão, mas a empresa também exporta para Espanha, Itália,
Noruega, Polónia, Estado Unidos, Rússia e Emirados Árabes Unidos.

Com cerca de 50 colaboradores permanentes, a relação da Solicel
com a Caixa já é antiga. Pedro Duarte, que assumiu a direção em
2011, diz que o banco estatal “é um parceiro importante” no dia
a dia, “principalmente numa altura como esta. Nós temos as nossas
contas na Caixa Geral de Depósitos”, diz o gerente da empresa, que
confessa querer “estabilizar o nível de faturação” –
atualmente o volume de negócios da empresa de Vila Nova de Foz Coa
está nos 2,2 milhões de euros. Pedro Duarte explica que a empresa
“cresceu nos últimos quatro/cinco anos e este ano espera
estabilizar esse crescimento” e consolidar a posição no mercado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Saída de clientes da EDP já supera as entradas

Outros conteúdos GMG
Há mais tesouros em Vila Nova de Foz Coa