Fazedores

Há uma nova calculadora em Portugal e funciona com a ajuda de todos

Calculadora gráfica conta com simulador online. (Fotografia cedida pela NumWorks em Portugal)
Calculadora gráfica conta com simulador online. (Fotografia cedida pela NumWorks em Portugal)

NumWorks chega ao mercado português a tempo do regresso às aulas e já foi aprovada pelo Júri Nacional de Exames.

A NumWorks é a nova calculadora gráfica à venda em Portugal. Pensada e desenhada em França, esta máquina é desenvolvida com a ajuda de todos os utilizadores e, para já, está disponível para encomenda apenas através da internet. Já aprovada pelo Júri Nacional de Exames, esta calculadora conta mesmo com um simulador online.

Frações, raízes, trigonometria, gráficos coloridos, tabelas de valores, extração de derivadas e probabilidades são algumas das funções disponíveis neste equipamento. Há ainda o modo Exame, que elimina toda a memória da calculadora – é possível guardar todos os dados na conta virtual dos utilizadores.

O francês Romain Goyet fundou a NumWorks em 2016 e lançou o primeiro produto no mercado em 2018. Engenheiro de formação e com passagem na Apple, este empreendedor recorda-se de como tudo começou, num supermercado.

Estava numa consultora tecnológica a pensar no meu próximo projeto, em Paris, e olhei, de forma aleatória, para uma calculadora gráfica. Custava 200 euros. Era a mesma calculadora que tinha usado no secundário, 15 anos antes.”

Romain pensava que a máquina custava aquele preço por se tratar de um supermercado pequeno. Só que a partir do trabalho de pesquisa concluiu que este era um “mercado morto, sem qualquer inovação. Em 2016, estas calculadoras tinham ecrãs a preto e branco e ainda funcionavam a pilhas. Uma tecnologia muito ultrapassada”.

Geek assumido e fã de calculadora, o francês começou a pensar “como romper com o monopólio da Casio e da Texas Instruments, sem interesse em querer modernizar este mercado”. A Wikipédia foi uma inspiração para este fazedor e levou-o a criar um produto totalmente colaborativo: qualquer utilizador pode enviar sugestões para esta startup melhorar o produto.

A ideia é construir “a melhor calculadora para cada mercado e não nos focarmos apenas nos Estados Unidos ou no Japão”. Na altura, a equipa de desenvolvimento contava com quatro pessoas e já havia um investimento externo à cabeça de 1,1 milhões de euros.

A primeira calculadora da NumWorks foi posta à venda em 2018, em França. “A primeira reação foi de curiosidade, por ser a primeira marca de calculadoras a surgir em vários anos. Chamaram-me maluco e achavam que era algo impossível.”

Mas foi possível conquistar vários mercados: Itália, Países Baixos e Estados Unidos são os outros países onde este produto está disponível. Portugal é o mais recente mercado, estreando-se mesmo antes de Espanha. No ano zero, a expectativa “é que as pessoas simplesmente experimentem a calculadora”.

Em Portugal, a calculadora apenas poderá ser comprada pela Internet, “permitindo falar diretamente com os nossos clientes, sem obstáculos”.

Fabricadas na China, as calculadoras da NumWorks são atualmente desenvolvidas por uma equipa de 15 pessoas, entre engenheiros, especialistas em vendas e marketing.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Arquivo/ Global Imagens

Transações de casas caíram 35,25% em abril. Preços começam a abrandar

(JOSÉ COELHO/LUSA)

Cadeias de retalho contra desfasamento de horários. Aguardam publicação da lei

hipermercadocontinente-10-512c7deb70a7ca55484e2abb8c98e447c8dae639

Banco de Horas.Depois do não adiamento, Continente e Fnac avançam para referendo

Há uma nova calculadora em Portugal e funciona com a ajuda de todos