Tecnologia

HarmonyOS é a resposta da Huawei ao Android e é para todos

HarmonyOS Huawei
Richard Yu, no HDC 2019, em Dongguan, China. Foto: João Tomé

Huawei lança novo sistema operativo anti-Android, Windows e companhia que será partilhado com outras marcas e servir todo o tipo de aparelhos.

Foi num pavilhão de basquetebol com capacidade para cinco mil pessoas (e longe de estar cheio) em Dongguan, na China, e numa keynoteem chinês, mas para o mundo ver e ouvir, que a Huawei deu a sua resposta ao recente bloqueio americano. A empresa chinesa lançou um novo sistema operativo que promete ser alternativa do Android ao Windows (em 2020) e ser opção para todos os tipos de aparelhos. E, tal como o Android, poderá ser utilizado por outras empresas além da Huawei, já que é em open source. Uma posição categórica da empresa chinesa após as dúvidas recentes sobre se podia usar o sistema Android nos seus telemóveis.

Embora a parceria com a Google se mantenha “por respeito com os vários parceiros”, a empresa garante que em apenas dois dias consegue fazer a transição suave de todos os aparelhos para o novo Harmony e abandonar o Android, se for necessário. Em aberto fica uma possível mudança no futuro, até porque a marca defende que o seu sistema é mais rápido, tem menos latência e é mais seguro do que o sistema da Google – o que pode ser mais difícil é ter o número de programadores e parcerias que o Android já tem.

Richard Yu, o líder da parte de consumo da Huawei, fez o anúncio no HDC 2019, a conferência de programadores da empresa, que pela primeira vez foi aberta à imprensa internacional – o Dinheiro Vivo/Insider também esteve no evento na China e pode contar com reportagens nos próximos dias.

Pode ler mais sobre o tema amanhã na edição em papel do Dinheiro Vivo, que sai com o DN e JN.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes. MÁRIO CRUZ/LUSA

Famílias ficam com um pouco mais de salário ao final do mês

Miguel Almeida, CEO da NOS

Comité de Ética da NOS vai ouvir os administradores envolvidos no Luanda Leaks

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, discursa durante a cerimónia de tomada de posse do XXII Governo Constitucional, liderado pelo secretário-geral do Partido Socialista (PS), António Costa, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 26 de outubro de 2019. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: É bem-vindo a Portugal todo o investimento no respeito da legalidade

HarmonyOS é a resposta da Huawei ao Android e é para todos