Automóvel

Hub português da Mercedes será o maior da Europa

Fotografia: REUTERS/Steve Marcus
Fotografia: REUTERS/Steve Marcus

Construtor de automóveis alemão vai ter pelo menos 125 pessoas no centro digital de Lisboa até ao final do próximo ano.

Portugal vai ter o maior centro digital da Mercedes na Europa. O espaço de inovação Mercedes-Benz.io de Lisboa vai contar com pelo menos 125 especialistas em programação até ao final do próximo ano e, a prazo, será mesmo maior do que os escritórios de Berlim e Estugarda juntos.

Instalado desde maio do ano passado no espaço de trabalho partilhado Second Home, o centro digital do construtor de automóveis alemão vai mudar-se para um escritório de 2000 m2 no Hub Criativo do Beato no verão de 2019. É a partir daqui que serão fornecidas soluções tecnológicas para todo o mundo, exceto China e Estados Unidos.

Em 2019, Lisboa vai ser o maior hub digital da Mercedes na Europa. Para o ano, vamos ser pelo menos 125 programadores mas temos a ambição de crescer mais. Este escritório está preparado para mais do que 125 pessoas”, garante Alexandre Vaz, líder do Mercedes-Benz.io português, ao Dinheiro Vivo, à margem da apresentação do projeto.

A criação de aplicações ligadas aos automóveis da marca alemã e o desenvolvimento de tecnologias para a condução autónoma e de ferramentas para empresas da dona da Mercedes, como a aplicação MyTaxi, são três dos exemplos do trabalho que está a ser desenvolvido a partir de Portugal.

Na Factory Lisbon, liderada por Jeremy Bamberg e Simon Schaefer, a marca alemã irá conviver com outras empresas digitais e mesmo com startups. “Existe um espírito e uma troca de ideias que influencia toda a maneira de pensar e a rapidez com que fazemos as coisas.” Em Lisboa, a Factory irá ocupar um total de 12 mil metros quadrados, e que correspondem aos edifícios da antiga fábrica de massas e da bolacha, duas das unidades que pertenciam à antiga manutenção militar. O Mercedes-Benz.io vai ocupar cerca de 2000 metros quadrados dentro destes edifícios.

A Mercedes foi a primeira marca a anunciar a abertura de um centro digital em Portugal. A empresa de Estugarda foi seguida, entretanto, pelas rivais alemãs: em junho, o grupo BMW e a portuguesa Critical Software criaram o consórcio Critical TechWorks, que vai ter centros de engenharia tecnológica no Porto e em Lisboa; o grupo Volkswagen vai inaugurar um centro de desenvolvimento no segundo semestre, que dará emprego, no médio prazo, a 300 pessoas.

“Há dois ou três anos, se me perguntassem se seria possível desenvolver o digital das marcas automóveis em Portugal, toda a gente diria que não. Hoje, é uma realidade”, recorda Alexandre Vaz.

O Hub Criativo do Beato conta com um total de 35 mil metros quadrados e deverá receber cerca de 3000 pessoas. Além da Startup Lisboa, da Factory e da Mercedes, o Super Bock Group e a Web Summit são primeiras empresas a estabelecer-se na antiga manutenção militar. Este espaço foi concessionado, em 2016, à Câmara de Lisboa, por 50 anos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Dívida pública está nos 130,3%

Endividamento da economia atinge novo recorde em abril

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José Vieira da Silva, fala perante a Comissão de Trabalho e Segurança Social, na Assembleia da República, em Lisboa, 26 de junho de 2019. TIAGO PETINGA/LUSA

Mais 93 mil novas pensões atribuídas até julho

Luís Lima, APEMIP

Imobiliárias temem fuga de clientes com nova lei de combate ao branqueamento

Outros conteúdos GMG
Hub português da Mercedes será o maior da Europa