Iberdrola: Barragem de Gouvães já está a fornecer eletricidade à rede

As centrais de Daivões e Gouvães já estão concluídas e o primeiro grupo desta última, uma turbina de 200 MW de capacidade, já foi ligada à rede. A terceira central, a do Alto Tâmega, só será concluída em 2024

A Iberdrola já ligou à rede o primeiro grupo da central hidroelétrica de Gouvães. Em comunicado, a empresa espanhola especifica que se trata de uma turbina com 200 megawatts (MW) de capacidade., que começou a fornecer eletricidade limpa à rede a partir da gigabateria do Tâmega.

"Após oito anos ininterruptos de obras, está concluída a construção das centrais de Gouvães e Daivões, onde estão a decorrer os testes de arranque dos diferentes grupos energéticos", pode ler-se no documento, que explica que o complexo do Tâmega é composto por três albufeiras (Gouvães, Daivões e Alto Tâmega) e três centrais hidroelétricas com uma potência de 1.158 MW no rio Tâmega, afluente do Douro. A entrada em funcionamento do Alto Tâmega está prevista para 2024.

Quando estiver em plena operação, este complexo hidroelétrico terá capacidade para produzir 1.756 gigawatts-hora (GWh) por ano, o que dará para satisfazer as necessidades energéticas dos municípios vizinhos e das cidades de Braga e Guimarães, num total de 440 mil lares. Terá ainda "capacidade de armazenamento para servir dois milhões de lares portugueses durante um dia inteiro e contribuirá para os objetivos de descarbonização e independência energética estabelecidos pelo Governo português".

Diz a Iberdrola que esta infraestrutura evitará "a emissão de 1,2 milhões de toneladas de CO2 por ano e diversificará as fontes de produção, evitando a importação de mais de 160 mil toneladas de petróleo por ano".

O projeto, que corresponde a um investimento total de 1500 milhões de euros, terá permitido a criação de 3.500 empregos diretos e 10 mil indiretos durante a fase de construção.

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de