Energia

Iberdrola quer duplicar clientes residenciais em Portugal até 2020

D.R.
D.R.

Elétrica espanhola quer fornecer 500 mil famílias portuguesas

A Iberdrola, energética espanhola presente no mercado nacional desde 2004 e líder do segmento empresarial, está apostada em reforçar a sua posição no mercado residencial. Conta hoje com 250 mil famílias entre os seus clientes, mas o objetivo é duplicar este número até 2020, triplicando a quota de energia fornecida, que hoje é de 5,3%.

“A Iberdrola tem vindo a implementar uma estratégia comercial focada na promoção da notoriedade da marca em Portugal, alicerçada nos valores da sustentabilidade e da energia verde que representam os pilares base do crescimento do grupo”, diz a diretora comercial da Iberdrola Portugal. Carla Costa especifica que “fazem parte desta estratégia a promoção de campanhas de publicidade, o alargamento e diversificação da rede nacional de canais de atenção ao cliente e a aposta fundamental na digitalização”.

A concretização dos objetivos de crescimento da carteira de clientes “conduz inerentemente ao dimensionamento” da implantação da empresa em Portugal, refere esta responsável, sem, no entanto, indicar quanto vai investir nesta área. Sublinha, apenas, que a Iberdrola conta hoje com mais de mil profissionais em Portugal e múltiplos canais de atenção aos clientes, designadamente uma rede nacional de 21 lojas e linhas telefónicas de apoio para cada segmento.

“Dar resposta e antecipar as necessidades dos seus clientes é o objetivo base da aposta de desenvolvimento e crescimento da Iberdrola, aposta em oferecer um serviço de qualidade assente nos valores da energia verde e da sustentabilidade, consolidado numa relação personalizada, simplificada e multicanal”, frisa Carla Costa. A aposta da empresa em Portugal “é inequívoca”, refere esta responsável, lembrando o investimento de 1500 milhões de euros que a Iberdrola tem em curso no Alto Tâmega e que, até 2023, irá criar 13.500 postos de trabalho diretos e indiretos. Quando concluído, o Sistema Eletroprodutor do Tâmega produzirá energia suficiente para abastecer 440 mil famílias.

No segmento industrial, pelo qual a empresa iniciou a sua abordagem no mercado nacional, a Iberdrola conta com uma quota de energia fornecida de 23%. E o objetivo é manter essa liderança. Quanto às queixas dos empresários portugueses sobre os aumentos dos custos energéticos, Carla Costa reconhece que é natural que a subida dos preços de energia a que se assistiu, ao longo de 2018, no mercado grossista, acabe por ter impacto na fatura dos clientes, em função da duração de cada contrato, mas garante que “os preços são definidos à medida de cada clientes e num espírito de máxima competitividade”. Assumindo “compreender” as preocupações dos consumidores, não só dos grandes mas de todos, a Iberdrola frisa que “cumpre os preços de mercado” e assegura que “lutará sempre pela confiança dos consumidores, mantendo uma política de transparência”.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

EDP. (REUTERS/Eloy Alonso)

Concorrência condena EDP Produção a multa de 48 milhões

Outros conteúdos GMG
Iberdrola quer duplicar clientes residenciais em Portugal até 2020