Ibersol prevê quebra de 40% na faturação anual mas pode piorar

Ibersol estima quebra de 40% no volume de negócios anual face ao agravamento da pandemia e consequentes medidas de restrição, notando que esta previsão pode ser agravada perante a imposição de novas limitações no Natal.

"Com o acentuado aumento da propagação do vírus nestas últimas semanas e a provável manutenção das restrições à circulação e funcionamento dos restaurantes, a nossa perspetiva aponta para uma redução do volume de negócios anual para cerca de 40%, que em função de eventuais agravamentos na aplicação de medidas restritivas à mobilidade de pessoas no período do Natal, pode eventualmente agravar este cenário", alertou o grupo, num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Em 2019, o volume de negócios da Ibersol ascendeu a 485,4 milhões de euros, o equivalente a uma progressão homóloga de 7,8%.

No documento hoje divulgado, a empresa, dona de marcas como a KFC e da Taco Bell, garantiu ainda estar a "efetuar todos os esforços" para concluir as negociações das rendas nos centros comerciais e concessionárias.

As medidas relativas aos descontos nas rendas dos lojistas, aprovadas no orçamento suplementar, levaram a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) a anunciar que vai apresentar queixa do Estado à Comissão Europeia, alegando inconstitucionalidade nas mesmas e ingerência nos contratos celebrados entre privados.

A lei referida estabelece que, "nos casos em que sejam aplicáveis formas específicas de contratos de exploração de imóveis para comércio e serviços em centros comerciais, não são devidos quaisquer valores a título de rendas mínimas, até 31 de dezembro de 2020".

A Ibersol registou um prejuízo de 36,9 milhões de euros até setembro, valor que compara com um resultado líquido positivo de 10,5 milhões de euros, apurado em igual período do ano anterior.

De janeiro a setembro, o grupo totalizou 213,9 milhões de euros de faturação, o que se traduz numa redução de 142,3 milhões de euros em comparação com os primeiros nove meses de 2019.

Já o resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) situou-se em 35,9 milhões de euros, um recuo de 59,6% em comparação com o período homólogo.

A Ibersol detém ainda, em Portugal, marcas como a Pizza Hut, Pans & Company, Miit e Pasta Caffé.

Na sessão de hoje da bolsa, as ações da Ibersol ficaram inalteradas em 4,40 euros.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de