Ikea

IKEA paga 50 milhões por mortes devido a cómodas

Gama Malm do IKEA é uma das mais populares
Gama Malm do IKEA é uma das mais populares

A empresa sueca vai indemnizar as famílias das três crianças que morreram e ainda fazer doações a hospitais e uma fundação infantil.

A IKEA vai pagar 50 milhões de dólares (47,9 milhões de euros) às famílias das crianças que morreram devido à queda de cómodas da gama MALM.

As três crianças tinham 2 anos e os acidentes ocorreram no Minnesota, em Washington e em Filadélfia, nos Estados Unidos, entre 2014 e 2016, e o valor vai ser repartido pelas três famílias.

Fontes judiciais adiantam que o pagamento vai acontecer no âmbito de um acordo que foi alcançado com os Estados Unidos. Foi a mais alta indemnização alguma vez paga em casos do género, segundo o The Washington Post. A empresa sueca confirmou o valor e adiantou ainda que vai doar também cem mil dólares (95 mil euros) a hospitais infantis e outros cem mil a uma fundação norte-americana que lida com a segurança das crianças.

Durante o processo, a IKEA ainda argumentou que as famílias não estavam a ter em consideração as normas de segurança de referência relativas ao móvel em questão, que indicavam que a cómoda devia ser fixada à parede. Por outro lado, vários grupos de consumidores denunciaram que a empresa nada fez para alertar para os perigos da situação e que demorou a encontrar uma resolução.

A agência dos Estados Unidos para a segurança do consumidor (CPSC) indicou em junho que desde 1989 cinco pessoas morreram e 31 ficaram feridas em acidentes que envolveram aquele modelo de cómodas.

Segundo o jornal britânico The Mirror, nos Estados Unidos, há ainda três processos em tribunal contra a IKEA envolvendo acidentes que feriram um idoso e duas crianças.

Cerca de 29 milhões de cómodas MALM foram recolhidas pela empresa nos Estados Unidos, no Canadá e na China, de acordo com um anúncio da empresa em junho. Como as normas de segurança são diferentes da Europa, no espaço europeu – Portugal incluído – o móvel continua à venda. Contudo, por cá, não há registo de nenhum acidente mortal.

Devido aos acidentes, a IKEA decidiu lançar em julho, à escala global, a campanha Bem Seguro, alertando para a necessidade de se fixarem os móveis à parede por questões de segurança.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(REUTERS/Tyrone Siu/File Photo)

Portugal é campeão na venda de carros elétricos, mas falta rede de carregamento

Huawei | Google | Android

Smartphones Huawei vão ser atualizados, garante a marca

Fotografia: Pedro Rocha/ Global Imagens

Taxa turística já rende 30 milhões às câmaras. É uma subida de 56%

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
IKEA paga 50 milhões por mortes devido a cómodas