retalho

Ikea. Parceria com CTT para entregas “está a funcionar muito bem”

Fotografia: Paulo Jorge Magalhães / Global Imagens
Fotografia: Paulo Jorge Magalhães / Global Imagens

Cadeia sueca e CTT fecharam o ano passado parceria para entregas de produtos até 25 quilos. Ikea vai aumentar rede de pontos de recolha pelo país

A parceria estabelecida entre a Ikea e os CTT para entregas de produtos até 25 quilos “está a correr muito bem”, assegura Michaela Quinlan, diretora comercial da Ikea Portugal.

“Está a correr muito bem, começou em dezembro. Ainda não terminamos o ano, teremos resultados em setembro e só nessa altura saberemos melhor qual foi o desempenho nessa área”, diz a responsável comercial quando questionada pelo Dinheiro Vivo sobre os resultados desta parceria.

Atrasos na entrega de encomendas dos CTT têm gerado centenas de queixas dos consumidores, posicionando o operador postal como um dos mais reclamados no Portal da Queixa até final de julho, mas no que toca à Ikea a parceria está a cumprir. “Para nós a parceria está a funcionar bem”, garante Michaela Quinlan.

Leia ainda: Ikea investe 6 milhões na redução de preços de quase 200 produtos

Ter outros parceiros ao nível de entregas é algo que a cadeia sueca está a analisar. “É algo que estamos a explorar, mas não há nenhuma decisão”, diz.

A companhia tem vindo a apostar nas entregas ao domicílio, bem como no ecommerce tendo anunciado esta terça-feira a intenção de expandir a rede de pontos de recolha dos atuais dois (Viana do Castelo e Leiria) para um total de 14 no final do próximo ano fiscal que arranca em setembro.

“É muito importante para o nosso ecommerce, em termos de tempo que leva a levar os produtos ao cliente, mas também em termos de preço. Será muito mais em conta para as pessoas nessa área terem acesso produtos nossos de forma mais rápida e mais barata”, diz. O ano passado o ecommerce representava 2,8% dos 457 milhões de euros de receitas da Ikea Portugal.

A cadeia sueca quer ainda reduzir em 33% os custos de entrega de produtos para todo o país. “Atualmente, os preços de entregas dependem da zona do país. A estrutura é complexa e o objetivo é simplificar essa estrutura de preço”, justifica a diretora comercial.

Ao nível de entregas ao domicílio, a cadeia está ainda a analisar possibilidade de expandir a parceria com a EasytoGo a outras lojas. Até ao momento, a empresa assegura aos clientes da loja de Alfragide entregas no próprio dia. “Em Lisboa vamos ter na loja de Loures e estamos a discutir com eles (outras possibilidades de expansão). Depende do negócio (já que só trabalham em Lisboa)”, explica.

Michaela Quinlan faz um balanço positivo da loja temporária que a cadeia sueca abriu no final do ano passado no Fórum Sintra. “É algo que está a funcionar muito bem para nós, está a tornarmo-nos mais acessíveis na zona de Sintra”, afirma, sem adiantar resultados. “É um teste, fizemos uma loja temporária e vamos continuar”, diz. ” É algo que estamos a explorar”, diz apenas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Exportações, TIC, Taiwan

Portugal exporta mais talento e tecnologia. Taiwan ganha força

Lisboa, 19/7/2019 - Eduardo Marques, Presidente da AEPSA- Associação das Empresas Portuguesas para o Sector do Ambiente-  uma associação empresarial, criada em 1994, que representa e defende os interesses coletivos das empresas privadas com intervenção no setor do ambiente,
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Eduardo Marques. “Há um grande espaço para aumentar as tarifas da água”

Jorge Leite. Fotografia: CGTP-IN

Morreu Jorge Leite, o jurista do Trabalho que defrontou a troika

Outros conteúdos GMG
Ikea. Parceria com CTT para entregas “está a funcionar muito bem”