telemóveis

IKI Mobile escolhe Coruche para localização de futura fábrica de telemóveis

Tito Cardoso, administrador da IKI Mobile. Fotografia: Diana Quintela / Global Imagens
Tito Cardoso, administrador da IKI Mobile. Fotografia: Diana Quintela / Global Imagens

Paraguai e Turquia também querem fábricas da marca portuguesa de telemóveis

A IKI Mobile escolheu Coruche, Santarém, para a localização de uma fábrica de telemóveis em Portugal, anunciou o presidente executivo da marca portuguesa de telefones móveis, Tito Cardoso.

Há um mês, altura do lançamento da IKI Mobiles em Portugal, Tito Cardoso tinha avançado a intenção de ter uma fábrica próxima de Lisboa até 2018.

“A localização é Coruche”, disse o gestor à Lusa, adiantando que a futura construção de uma unidade de produção de telemóveis será numa área de 25.000 metros quadrados.

Atualmente, os telemóveis e ‘smartphones’ [telemóveis inteligentes] da IKI Mobile são fabricados na China.

“Coruche fica perto do aeroporto [de Lisboa] e também tem acesso à autoestrada”, permitindo exportar os produtos para dentro e fora da Europa, explicou Tito Cardoso.

Além disso, a escolha de Coruche prende-se também com uma “intenção ecológica”, uma vez que a IKI Mobile quer introduzir a cortiça na produção de capas e outros acessórios para telemóveis.

“Queremos trabalhar com a capital da cortiça”, adiantou.

Para o projeto da unidade fabril em Coruche, a IKI Mobile irá candidatar-se aos fundos europeus do Portugal 2020.

Além disso, Tito Cardoso adiantou o Paraguai e a Turquia manifestaram interesse em que a empresa portuguesa tenha uma unidade fabril nos seus países.

“O Paraguai tem interesse em que se construa lá uma unidade”, afirmou, avançando que para tal acontecer teria de ser em parceria, tal como na Turquia.

Neste último caso, referiu, o objetivo seria construir uma unidade de montagem de telemóveis.

“Vamos analisar, são parcerias a ser estudadas, não entramos sozinhos”, afirmou.

No primeiro mês do arranque da comercialização de telemóveis e acessórios, atualmente à venda apenas no ‘site’ da marca, Tito Cardoso fez um balanço “positivo”.

No mercado português “não estamos abaixo nem acima das expectativas”, disse, apontando que os mercados internacionais têm reagido de forma positiva aos produtos da IKI Mobile.

Angola, Líbano, Uganda, Costa do Marfim ou a Turquia são mercados que têm comprado produtos da marca e o Irão e a Síria têm manifestado interesse, de acordo com o responsável.

Entretanto, a empresa vai entrar em breve no mercado do retalho em Portugal através de uma parceria com um distribuidor português.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A Poveira, conserveira. Fotografia: Rui Oliveira / Global Imagens

Procura de bens essenciais dispara e fábricas reforçam produção ao limite

Fotografia: Regis Duvignau/Reuters

Quase 32 mil empresas recorrem ao lay-off. 552 mil trabalhadores em casa

coronavírus em Portugal (covid-19) corona vírus

266 mortos e 10 524 casos confirmados de covid-19 em Portugal

IKI Mobile escolhe Coruche para localização de futura fábrica de telemóveis