Bedrock investe 125 milhões em dois edifícios de escritórios em Alcântara

O projeto ALLO aposta num conceito de bem-estar no trabalho, para motivar as pessoas a regressar de novo ao escritório.

Sónia Santos Pereira
O projeto ALLO - Alcântara Lisbon Offices deverá estar concluído no final de 2022. © D.R.

A Bedrock Capital Partners está a construir dois edifícios de escritórios em Alcântara, na zona ribeirinha de Lisboa, num investimento de 125 milhões de euros. O projeto denomina-se ALLO - Alcântara Lisbon Offices e deverá ficar concluído no final de 2022.

O ALLO terá uma área bruta de construção acima do solo de cerca de 39 mil metros quadrados, dividida por dois edifícios, cada um com sete pisos, o que corresponderá a uma área bruta locável de cerca de 34 mil metros quadrados, avança a promotora em comunicado.

Cada um dos edifícios contabiliza ainda quatro pisos em cave, totalizando no seu conjunto 681 lugares de estacionamento. Os dois blocos irão comunicar entre si ao nível do piso térreo através de uma praça central de zonas verdes.

O novo projeto de escritórios de Lisboa vai disponibilizar infraestruturas comuns, como restaurante com esplanada na praça central, rooftop, sala multiusos, balneários, parque de estacionamento com carregadores elétricos e com lugares para bicicletas e trotinetes.

Segundo a promotora, "o nome ALLO surge, não apenas como uma designação, mas também como marca, que incorpora o conceito subjacente ao projeto, de criação de uma rede de pessoas que colaboram entre si contribuindo para o sucesso da comunidade em que se inserem".

O projeto está "orientado para o bem-estar das pessoas e para a sustentabilidade ambiental" e, nesse sentido, quer assegurar as certificações WELL Gold e LEED Gold.

A certificação WELL Gold reconhece e promove a relação entre o edifício e os seus ocupantes, nomeadamente o impacto do ambiente construído na saúde e bem-estar humano. Já a LEED Gold define edifícios altamente sustentáveis, que promovem a eficiência energética e o desempenho ambiental, contribuindo para reduzir a pegada carbónica.

O ALLO será também certificado com o nível WIREDSCORE Gold, de forma de medir a flexibilidade, robustez e segurança da conectividade tecnológica.

"Procurámos criar um espaço com o qual as pessoas se identifiquem, onde o bem-estar, a tecnologia, a sustentabilidade e a flexibilidade associada às zonas projetadas fazem com que as empresas e os seus utilizadores se sintam em perfeita harmonia", diz André Gomes de Sousa, Executive Partner na Bedrock Capital Partners.

E sublinha: "Num contexto crescente de modelos híbridos de trabalho, queremos criar uma experiência de trabalho que atraia as pessoas para o escritório."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG