Quase metade das casas lançadas este ano já foram vendidas

Entraram em comercialização perto de 12 mil fogos. Elevada procura evidencia clara carência de oferta.

Sónia Santos Pereira
 © Alfredo Cunha/Global Imagens

Quase metade das mais de 12 mil casas que integram os 280 novos empreendimentos residenciais lançados no primeiro semestre deste ano já foram vendidas, um claro sinal que a oferta no mercado imobiliário português está muito aquém das necessidades do país.

De acordo com as estimativas da consultora Confidencial Imobiliário, que acaba de divulgar os dados da sua nova base de dados "Edifícios em Comercialização", 48% da oferta que entrou este ano no mercado estará já vendida.

Lisboa apresenta o maior volume de oferta em venda, com cerca de 1.800 fogos em comercialização, mas registo o ritmo de absorção menos dinâmico da região metropolitana: 36%, de taxa de comercialização.

Já Oeiras evidencia uma taxa de 72% para um universo de 650 fogos lançados este ano. Loures e Amadora registam colocações em torno dos 50%. No Seixal (400 casas) e Barreiro (800), as vendas superaram os 80%.

No Porto, a oferta lançada este ano soma 1.225 unidades, com a Confidencial imobiliário a estimar que 46% da oferta esteja vendida. Em Gaia, a taxa de absorção é semelhante, para um universo de 1.450 fogos.

Matosinhos tem um stock para venda muito menor, em torno dos 200 fogos, assim como a Maia (105), mas evidenciam desempenhos idênticos, garantindo o escoamento, respetivamente, de 43% e 41% das carteiras.

Fora dos dois grandes centros urbanos do país, o cenário é igual. Em Aveiro, que dispõe de 650 casas em comercialização, 81% estão já vendidos, uma taxa alcançada também em Guimarães, com os seus cerca de cem fogos.

Em Faro, as 200 habitações identificadas pela consultora estão praticamente todos escoados, tendo sido apurada uma taxa de comercialização superior a 90%.

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG