Britânicos mantêm-se como principais investidores nos resorts do Algarve

A zona preferida para adquirir residência é Albufeira-Loulé. Em média, pagaram 6.500 euros por metro quadrado.

Os britânicos continuam a manifestar um particular gosto em adquirir casa no Algarve, fenómeno que o Brexit e a pandemia do novo coronavírus terá reforçado. No segundo semestre de 2020, os cidadãos do Reino Unido foram responsáveis por 56% das aquisições por internacionais em resorts no eixo Albufeira-Loulé e de 35% no Barlavento.

Estes números demonstram que os britânicos continuam a ser "os compradores estrangeiros mais ativos no Algarve" para os resorts portugueses, revela o estudo Mercado dos Resorts em Portugal, realizado pela Confidencial Imobiliário em parceria com a Associação Portuguesa de Resorts (APR), referente ao segundo semestre de 2020.

Em média, investiram 6.600 euros por metro quadrado nas casas adquiridos em Albufeira-Loulé

Neste período, os investidores britânicos também apostaram na costa atlântica do Algarve, tendo alcançado uma quota de 5% nas compras por estrangeiros neste destino.

90% do investimento é europeu

De acordo com o estudo, a última metade do ano de 2020 é marcada pelo "regresso" de outros compradores europeus, nomeadamente da Irlanda, Países Baixos e Alemanha, alguns dos quais ausentes no semestre anterior,

A Europa mantém assim a sua posição dominante no turismo residencial português, com um peso de mais de 90% no Algarve e de 66% na região de Lisboa.

De acordo com os dados do Sistema de Informação Residencial-Resorts, o valor médio da oferta nos resorts em Portugal ficou em 4.273€/m2 no segundo semestre de 2020, apresentando uma quebra face os 4.513€/m2 do semestre anterior, o qual se constitui como o valor mais elevado da série do SIR-Resorts, iniciada em 2016.

Na gama mais elevada, o valor de oferta no segundo semestre foi de 8.014€/m2, abaixo dos 8.516 €/m2 registados nos seis meses anteriores.

No eixo Albufeira-Loulé, que agrega quase 50% da oferta, o valor médio manteve-se estável ao longo do ano, situando-se nos 5.325€/m2. Já no segmento mais alto, recuou de 9.768€/m2 para 9.209€/m2. Nesta zona, o valor médio de oferta nos resorts está 40% a 62% acima dos outros eixos, nomeadamente a Costa Atlântica, o Barlavento e Sotavento algarvios.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de