Casas com tipologia T3 foram as que sofreram maior subida de preços no último ano

Ainda que tenham subido de preço, as tipologias T2 foram as que menos valorizaram em todo o país, entre junho de 2020 e o mesmo mês deste ano.

Os preços das casas à venda em Portugal aumentaram, entre junho de 2020 e junho de 2021, 7,4% e foi a tipologia T3 que mais subiu, registando um crescimento de mais de 9,6%, avança o site Idealista no seu mais recente índice de preços.

Depois dos apartamentos com três quartos, os valores das tipologias T4 ou mais aumentaram 7,8%. Já os T1 subiram 7,7% e os estúdios 7,6%. Os preços das moradias fixaram-se nos 7,2% e foram os apartamentos com dois quartos que menos subiram de preço a nível nacional, registando um crescimento de 6,6%.

Mas como é natural, os preços das casas oscilam não só pelas diferentes tipologias mas também consoante as zonas do país onde se localizam. Por exemplo, na cidade de Lisboa, os T1 foram os que mais aumentaram de preço, em 9,4%, seguindo-se os estúdios (6,9%), T2 (3,3%) e as moradias (1,5%). Por outro lado, os T4 (ou mais) e os T3 registaram descidas de 1,3% e 0,2%, respetivamente, na capital. Contudo, se alargarmos o estudo a todo o distrito de Lisboa, verifica-se que todas as tipologias subiram de preço, principalmente os T1 (11,2%).

Já na cidade do Porto, foram os valores dos T2 que mais aumentaram (8,5%), seguindo-se as moradias (8,3%), os T3 (5,5%) e os estúdios (2, 7%). No distrito do Porto, não se registaram descidas de preço em qualquer tipologia, tendo sido os T3 que subiram mais de preço (11,9%).

Moradias Vs apartamentos

Em relação às moradias, estas subiram de preço especialmente no distrito de Setúbal (16,4%), na Ilha da Madeira (15,5%) e em Vila Real (11,9%). Os valores desceram apenas em Portalegre (-3,3%), Coimbra (-1,6%) e em Bragança (-0,1%). Entre as cidades que registaram as maiores subidas, destacam-se Viseu (25,4%), Aveiro (22,1%) e Setúbal (18,.5%). As cidades de Bragança, Beja e Santarém tiveram uma diminuição de preços desta tipologia em 8,6% e 0,9%, respetivamente.

Já os apartamentos com um quarto aumentaram de preço sobretudo nos distritos de Vila Real (24,4%), Coimbra (19,9%), Guarda (19,6%) e desceram nos distritos de Portalegre (-17,5%), Évora (-14%) e Beja (-6,1%). Leiria (30,6%) foi a cidade com a maior subida de preços e Castelo Branco com a maior descida (-25,4%).

Os T2 ficaram mais caros principalmente nos distritos de Aveiro (20,8%), de Vila Real (18,1%) e Braga (13,7%). Em sentido oposto, esta tipologia desvalorizou nos distritos de Bragança (-6,4%) e Portalegre (-3%).

Os valores dos T3 aumentaram em 13,9% nos distritos de Coimbra, seguindo-se Vila Real (12,2%), Porto (11,9%), Braga (11,8%) e Ilha da Madeira (11,4%). Os T4 também aumentaram de preço na Ilha da Madeira (21,9%), nos distritos de Setúbal (17,7%), Braga (11%) e do Porto (8,1%).

Veja nas tabelas abaixo os dados completos

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de