Keezag. Plataforma imobiliária nasce no Porto com os olhos no Brasil e EUA

A Keezag ambiciona captar, até 2022, 20% das cerca de 150 mil transações realizadas por ano no país.

A Keezag, plataforma tecnológica a operar desde abril no mercado imobiliário português, ambiciona captar, até 2022, 20% das cerca de 150 mil transações realizadas por ano no país. A proptech do Porto assume também como objetivo internacionalizar o negócio a partir de Portugal. Brasil e Estados Unidos são os mercados em foco.

A plataforma, que reúne proprietários de imóveis, consultores imobiliários e compradores em Portugal, quer "descomplicar a experiência de quem precisa de vender, comprar ou arrendar um imóvel". Por exemplo: um proprietário coloca uma casa na Keezag e os consultores imobiliários apresentam os planos de venda e as condições; depois compara comissões, experiência dos profissionais, reviews de outros clientes e decide quem é o melhor profissional para apoiar a venda ou arrendamento do imóvel.

Para já, a Keezag agrega já 320 imóveis e mais de 1.500 consultores de 560 mediadoras.

"A Keezag promove a livre escolha, a transparência e a agilidade que as plataformas de tecnologia digital oferecem, tudo isto utilizando o 'tempo real' como uma das principais ferramentas tecnológicas" sublinha José Ramos Duarte, CEO da empresa, em comunicado.

Como adianta, "uma de nossas principais propostas é garantir que o consultor imobiliário, o proprietário e o comprador de imóveis que fazem parte de nossa plataforma sejam previamente qualificados a fim de promovermos uma maior eficiência do processo de compra e venda de imóveis".

De olho no Brasil e nos EUA

A Keezag, que integra o grupo HHSurge, já selecionou o Brasil e os Estados Unidos para primeiros alvos no seu processo de internacionalização. A plataforma ambiciona participar em 15% das transações imobiliárias no Brasil nos três primeiros anos de operação.

Segundo José Ramos Duarte, as oportunidades para Keezag estão aí: "O mercado imobiliário é um mercado gigantesco a nível mundial, movimentando mais de 9 triliões de dólares por ano. Além disso, está numa fase inicial de profunda transformação conceptual, operacional e tecnológica".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de