Imóvel da Caixa na Rua do Ouro vendido por 60 milhões ao grupo de hotéis Sana

O imóvel que a Caixa Geral de Depósitos detinha na Rua do Ouro, na baixa lisboeta, foi vendido ao grupo hoteleiro Sana.

O quarteirão que a Caixa Geral de Depósitos vendeu na Rua do Ouro, em Lisboa, resultou em 50 milhões de euros de mais-valias para o banco, e teve um impacto positivo de 36 milhões de euros no resultado líquido do primeiro trimestre.

O imóvel, revelou esta quinta-feira Paulo Macedo, foi vendido por 60 milhões de euros ao grupo de hotéis Sana, que já no ano passado tinha adquirido um quarteirão na mesma rua a outro banco, o Millennium BCP.

O processo de venda do imóvel da baixa pombalina arrancou há cerca de um ano e foi "competitivo", sublinhou o presidente executivo da CGD, que considerou que o processo teve um "desenlace positivo".

Foi no verão do ano passado que a Caixa anunciou a venda de três imóveis, incluindo o da Rua do Ouro. Na altura, revelou em comunicado que a Cushman & Wakefield foi a imobiliária instruída para a venda.

O banco descrevia o edifício como um “exemplo de arquitetura de baixa pombalina”, que foi reconstruído qualse na totalidade na década de 60 do século passado. “O edifício, que totaliza cerca de 13.000m², está em excelentes condições e constitui uma rara oportunidade de promoção de um projeto icónico de luxo – residencial ou turístico – com dimensão, numa localização privilegiada e cada vez mais estratégica do centro histórico da cidade”, lia-se na nota.

A CGD apresentou esta quinta-feira os resultados referentes ao primeiro trimestre de 2019, no qual registou lucros de 126 milhões de euros. Segundo os gestores, a venda do quarteirão lisboeta teve um "forte impacto" nos lucros do banco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de