Impresa avança com venda de 33,33% da distribuidora Vasp por 2,1 ME

A Impresa informou hoje o mercado que a venda de 33,33% do capital da distribuidora de publicações Vasp, por 2,1 milhões de euros, está fechada, estando a concretização do negócio dependente agora de parecer da Autoridade da Concorrência.

Num comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o grupo de 'media' de Francisco Pinto Balsemão diz que Páginas Civilizadas, a Cofina Media e a Global Notícias Media Group "chegaram a um entendimento para que a transação seja concluída".

Deste modo, a Impresa vende à Páginas Civilizadas "111.000 ações, representativas de 16,665% do capital social da Vasp, pelo preço de 1.050.000 euros" e à Cofina Media "111.000 ações, representativas de 16,665% do capital social da Vasp, pelo preço de 1.050.000 euros".

A concretização da venda pelo grupo, detentor, entre outros títulos, do semanário Expresso e dos canais de televisão SIC, fica sujeita agora "à finalização de uma auditoria contabilística e financeira" da Páginas Civilizadas e "à não oposição à transação por parte da Autoridade da Concorrência", adianta no comunicado.

A 04 de janeiro de 2021, num outro comunicado ao mercado a Impresa informou que tinha celebrado um contrato-promessa de compra e venda "pelo qual se comprometeu a vender à Páginas Civilizadas, Lda. 222.000 ações, representativas de 33,33% do capital social da Vasp - Distribuidora de Publicações, S.A., pelo preço de 2.100.000 euros".

Em simultâneo, hoje, a Cofina também informou o mercado que a sua participada Cofina Media "acordou adquirir 111.000 ações representativas de 16,67% do capital social da Vasp, pelo valor global de 1.050.000 euros, no exercício parcial do direito de preferência que lhe cabia, como já acionista da VASP".

"O exercício do direito de preferência pela Cofina Media foi consensualizado com a Páginas Civilizadas, a Impresa e a Global Media, SGPS, S.A., esta última atualmente detentora de 33,33% do capital social da VASP", esclarece.

A concretizar-se tal aquisição, que está sujeita à não oposição da Autoridade da Concorrência, a Cofina Media passará a deter 50% do capital social da VASP, sendo os remanescentes 50% detidos pela Global Media (33,33%) e pela Páginas Civilizadas (16,67%), adianta o comunicado da Cofina.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de