retalho

Índia. Ikea abre a primeira de 25 lojas. Cadeia espera 6 milhões de visitantes

IKEA India, Julho de 2018. Fotografia: REUTERS/Danish Siddiqui
IKEA India, Julho de 2018. Fotografia: REUTERS/Danish Siddiqui

Cadeia entra num mercado com classe média crescente e que o ano passado em vendas de mobiliário gerou receitas de mais de 12 mil milhões de dólares

A Ikea abre na quinta-feira a primeira de 25 lojas que conta abrir na Índia até 2025. Na loja de Hyderabad, a quarta maior cidade do país, a cadeia sueca investiu mais de 10 mil milhões de rupias no complexo com uma área total de mais de 52 mil quadrados, dos quais mais de 37 mil de espaço de venda, a Ikea espera receber 6 milhões de visitantes por ano. Entra num mercado que gerou, em vendas de mobiliário, 12,9 mil milhões de dólares o ano passado, notícia a Bloomberg.

“Sabemos que estamos corajosamente a entrar num mercado de preços baixos”, disse Jesper Brodin, CEO do grupo Ikea. “Estamos preparados para correr alguns riscos na Índia”.

A primeira loja surge depois de 12 anos a estudar o mercado indiano, país com uma classe média crescente e que deverá em 2022 ser o país com maior número de habitantes na classe média, ultrapassando os Estados Unidos. Até lá, as vendas de mobiliário e acessórios deverão representar receitas de 15,3 mil milhões de dólares.

Bombaim deverá receber a segunda loja no próximo ano, seguido das cidades de Bangalore, Deli, entre outras localizações. Com Bombaim a Ikea quer avançar para as vendas online. A loja de Hyderabad criou 950 postos de trabalho diretos e mais 1500 indiretos. Em sete anos, completado o plano de aberturas, a Ikea conta criar 15 mil empregos, metade do quais para mulheres.

Na Ásia, a Ikea está também a planear aberturas nas Filipinas e Vietname, bem como lojas adicionais na Tailândia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Eleições europeias: 11,56% dos eleitores votaram até ao meio-dia

Um espécime de um boletim de voto das Eleições Europeias é exibido durante a audição do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, na Assembleia da República, Lisboa, 09 de maio de 2019.  JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Líderes partidários já votaram com apelos à participação

A população da freguesia que agrega as aldeias de Morgade, Carvalhais e Rebordelo, mobilizou-se contra a mina a céu aberto anunciada para esta localidade, apelando ao boicote nas Eleições Europeias, em Montalegre, 26 de maio de 2019. FOTO PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA

Boicote às eleições na freguesia de Morgade, em Montalegre

Outros conteúdos GMG
Índia. Ikea abre a primeira de 25 lojas. Cadeia espera 6 milhões de visitantes