Inditex, H&M e C&A unem-se para evitar nova tragédia no Bangladesh

ng3094835

A Inditex e a H&M, os dois maiores fabricantes de roupa do mundo, juntaram-se à C&A e demonstraram o seu apoio à IndustriaAll Global Union, organização sindical presente em 140 países que representa 50 milhões de trabalhadores de vários setores, ao celebrar um acordo que garante a segurança das empresas têxteis no Bangladesh. O objetivo é evitar que se repita a tragédia do mês passado quando desabou um edifício comercial que albergava várias fábricas têxteis, causando a morte a 1127 pessoas.

Trata-se de um acordo sobre incêndios e segurança das construções no Bangladesh, esperando-se agora que a Inditex, a H&M e a C&A se unam para rubricar um acordo com os sindicatos. “O objetivo é estabelecer um compromisso de pagar às empresas as renovações e reparações necessárias para tornar seguros os locais de trabalho “,afirma a IndustriaAll Global Union.

O secretário-geral daquela organização sindical mundial, Jyrki Raina, sublinhou o facto de este acordo mostrar o caminho certo a seguir por todas as outras empresas têxteis, para além da Inditex, H&M e C&A. Helena Helmersson, representante da sueca H&M destacou que a “segurança contra incêndios e a qualidade da construção são questões muito importantes” para a empresa, devido à forte presença que tem no Bangladesh.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Sarah Costa/Global Imagens

Tomás Correia, Montepio e BNI Europa. O que está por detrás das buscas

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão (E), fala durante a sua audição perante a Comissão de Orçamento e Finanças, conjunta com a Comissão de Administração Pública, Modernização Administrativa, Descentralização e Poder Local, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de janeiro de 2020. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Governo volta a negociar aumentos de 2020 com funcionários públicos

Greve escola função pública

Último ano da geringonça foi o de maior contestação na função pública

Inditex, H&M e C&A unem-se para evitar nova tragédia no Bangladesh