Retalho Alimentar

Intermarché premeia mel e aguardente.Compra 250 mil euros a produtores nacionais

D.R.
D.R.

Edição deste ano recebeu cerca de uma centena de candidaturas. Vencedores têm escoamento garantido durante um ano nos supermercados da cadeia

Grão de bico de Casal do Vouga, Mel de Rosmaninho das margens do Alqueva ou aguardente de Pera Rocha são alguns dos seis produtos nacionais destacados na última edição do Prémio Intermarché Produção Nacional. A cadeia de supermercados do Grupo Mosqueteiros compromete-se durante um ano a escoar nas suas lojas a produção destes pequenos produtores. Este ano estimam compras na ordem dos 250 mil euros.

“O volume de compras está diretamente relacionado com a resposta que o mercado e os clientes derem a estes produtos. Mas de uma forma geral perspetivamos que vamos antecipar cerca de 250 mil euros em compras relativamente aos produtos vencedores deste ano”, adianta Martinho Lopes, administrador do Intermarché, ao Dinheiro Vivo.

Em seis edições foram 64 os produtores destacados neste prémio, sendo que “metade” entrou no circuito da grande distribuição. A AtlantiK Sun Farms viu a sua batata doce, produzida no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, entrar no circuito da grande distribuição – “neste momento está presente em várias insígnias” – ao vencer, em 2014, a primeira edição do prémio. Mas não é caso único. A Aromáticas Vivas e Segredos da Floresta, vasos de ervas aromáticas e cogumelos Pleurotus, respetivamente, também tiveram “visibilidade através do Prémio, cresceu e assim entrou na grande distribuição”, exemplifica o administrador.

Este ano a insígnia recebeu cerca de uma centena de candidaturas. “Aos vencedores, o Intermarché assegura o escoamento dos seus produtos durante um ano, podendo os produtos serem vendidos localmente ou a nível nacional”, refere Martinho Lopes.

A José Azóia (Grão de Bico – Casal do Vouga) e Joaquim Farófia (Mel de Rosmaninho – Margens do Alqueva) na categoria Produção Primária; Miguel Guisado (Aguardente de Perada de Pêra Rocha) e Bézé (Queijo de Cabra), em Produtos Transformados; Arvólea (Azeite Biológico), em Inovação em Embalagem e Engenho dos Paladares (Queijos Paladares Paroquiais) em Ideias com Potencial foram as empresas cujos projetos obtiveram a melhor avaliação do júri combinando as vertentes de inovação, sustentabilidade e respeito pelas origens.

Pela qualidade dos projetos apresentados o Júri decidiu ainda atribuir duas Menções Honrosas aos que, não tendo sido premiados, se destacaram pela sua qualidade e potencial: a Horticilha com o Goomato e a Qêpêtê com a Quinoa Portuguesa em Grão. A primeira Menção Honrosa na Categoria Inovação Embalagem e a segunda em Produção Primária.

O Prémio está integrado no programa de incentivo à produção nacional desenvolvido pela cadeia, conhecido como Programa Origens. “Através deste programa, o Intermarché procura garantir que os seus clientes tenham acesso a produtos genuinamente portugueses, de elevada qualidade e a preços baixos, estabelecendo para esse fim parcerias diretas com vários produtores locais”, frisa o responsável. No Origens a cadeia já tem mais de 300 referências em categorias como frutas, legumes, carne, peixe, queijo e charcutaria, com a sua produção anual global superior a 50 mil toneladas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Gustavo Bom / Global Imagens )

Englobamento agrava IRS para rendimentos ‘protegidos’ pelo mínimo de existência

(Gustavo Bom / Global Imagens )

Englobamento agrava IRS para rendimentos ‘protegidos’ pelo mínimo de existência

Salvador de Mello
( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Saúde não pode andar “ao sabor de ventos políticos”

Outros conteúdos GMG
Intermarché premeia mel e aguardente.Compra 250 mil euros a produtores nacionais