Investidores estrangeiros querem lojas e shoppings

Lisboa é um dos locais mais procurados
Lisboa é um dos locais mais procurados

Os investidores estrangeiros estão de regresso ao mercado imobiliário europeu e, em particular, a Portugal, mas não querem tudo. No mercado de compra e venda de ativos imobiliários, os empresários e os fundos de investimento só querem imóveis com bons rendimentos, ou seja, com boas rendas e contratos longos. É o caso das lojas de rua, estejam elas arrendadas a marcas de moda, restaurantes ou supermercados.

“Tem sido o comércio de rua a impulsionar o investimento em imobiliário de retalho nos últimos dois anos”, disse em comunicado, o diretor de Capital Markets da consultora JLL em Portugal, Fernando Ferreira. Exemplo disso foi a venda da futura loja da Ermenegildo Zegna na avenida da Liberdade ou a compra do espaço ocupado pelo restaurante Vitaminas na Rua Augusta. Ou ainda a compra do espaço ocupado pelo restaurante Belcanto, no Chiado.

Outro ativo que começa também a ser muito procurado são os shoppings. “Desde meados do ano passado que a procura por centros comerciais está também a reemergir”, disse o mesmo responsável, lembrando que o retalho está a reconquistar “a posição de liderança que sempre teve na preferência dos investidores”.

No total, investiram-se 28 milhões na compra de ativos para rendimento em Portugal, tudo por estrangeiros, mas “um valor ainda tímido face aos negócios de grande volume que estão em perspetiva “, disse o diretor-geral da JLL em Portugal, Pedro Lencastre.

Na Europa, os montante investido na compra de ativos imobiliários para rendimento são, de facto, muito diferentes e ascendeu, no primeiro trimestre do ano, a 6,6 milhões de euros, mais 27% que os euro5,2 mil milhões registados no mesmo período do ano passado e cerca de 20% acima da média trimestral dos últimos cinco anos.

Reino Unido e Alemanha são os países de eleição, com os volumes de investimento a chegar, respetivamente, aos 2,3 mil milhões de euros e aos 1,8 mil milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Trabalhos de descarga de contentores no Porto de Sines, 12 de fevereiro de 2020. TIAGO CANHOTO/LUSA

Exportações com quebra de 17% na primeira metade do ano

Isabel Camarinha, líder da CGTP, fala aos jornalistas após audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, 30 de julho de 2020. (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

CGTP. Governo nega complemento a quem esteve em lay-off sem justificação

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Investidores estrangeiros querem lojas e shoppings