Tecnologia

IPO da Xiaomi poderá avaliar empresa em quase 70 mil milhões

Lei Jun, CEO da Xiaomi, apresentou o Mi4 na semana passada

A entrada em bolsa da fabricante chinesa de smartphones poderá ser a maior de uma empresa tecnológica este ano.

A fabricante chinesa de smartphones Xiaomi prepara-se para realizar uma oferta pública inicial (IPO na sigla em inglês) e, com a entrada em bolsa, a empresa poderá ficar avaliada entre 70 mil milhões de dólares e 80 mil milhões de dólares (entre cerca de 59 mil milhões de euros e 67 mil milhões de euros), de acordo com fontes do Wall Street Journal.

Apesar de a empresa não ter na semana passada – aquando da revelação da operação – dado detalhes relativos à dimensão da oferta, nem qual a avaliação esperada, o intervalo para a avaliação deverá ficar abaixo dos 100 mil milhões de dólares antecipados anteriormente.

Ainda assim, a entrada em bolsa da tecnológica chinesa poderá ser a maior de uma empresa desta área este ano, indica a mesma fonte.

Há alguns dias, a companhia avançou com as metas para este ano. E indicou que quer vender 100 milhões de telefones este ano. No ano passado, a marca ficou-se pelos 70 milhões de smartphones vendidos, um valor abaixo das previsões de 90 milhões.

Fundada em 2010 e com Jun Lei como CEO, a Xiaomi tem vindo a chamar a atenção ao longo dos últimos anos. No último trimestre de 2017, a Xiaomi teve a quarta maior quota de mercado nas vendas de smartphones, no mercado global. Nesse período de tempo, a fabricante chinesa duplicou a sua quota de mercado, passado dos 3,3% para os 7,2%, impulsionada pelas vendas de smartphones na época natalícia, segundo dados da consultora IDC.

Além da China, a empresa tem conseguido resultados de sucesso em mercados como a Índia e a Rússia, com uma gama de produtos que vai desde os smartphones e wearables até gadgets para casas inteligentes ou drones. A Xiaomi prepara-se para apresentar o seu próximo smartphone topo de gama, o Xiaomi Mi 7, no dia 23 de maio. Como sempre, há vários rumores à volta de um novo flagship no mercado: fala-se num terminal com reconhecimento facial e um sensor de impressão digital colocado debaixo do ecrã do telefone.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno (E), entrega a proposta de Orçamento de Estado para 2019 ao presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues (R), no parlamento, Lisboa, 15 de outubro de 2018.  MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Em direto: As principais linhas do Orçamento do Estado para 2019

Rosalia Amorim

Opinião OE2019. “Mais cedo ou mais tarde chegará”

Outros conteúdos GMG
IPO da Xiaomi poderá avaliar empresa em quase 70 mil milhões