Indústria 4.0

ISQ criou dispositivo móvel de realidade virtual para manutenção aeronáutica

O AIRMES - Airline Maintenance Operations Implementation é um projeto internacional que integra, entre outros, o ISQ
O AIRMES - Airline Maintenance Operations Implementation é um projeto internacional que integra, entre outros, o ISQ

O Ministério da Economia, a Cotec e o IAPMEI apresentam esta terça-feira a segunda fase do Programa Indústria 4.0, através da qual chegarão, nos próximos dois anos, 600 milhões de euros de apoios às empresas para promover a transformação digital.

O evento, que decorre no Campus da Universidade do Minho em Guimarães, conta, ainda, com uma mostra tecnológica. De entre os vários participantes, destaque para o ISQ que irá abordar a otimização industrial com projetos nas áreas de gestão de ativos, gestão de recursos e operações inteligentes. A empresa, liderada por Pedro Matias, desenvolveu um protótipo inovador de um dispositivo móvel de Realidade Virtual para dar apoio à manutenção aeronáutica no âmbito do Projeto Internacional AIRMES – Airline Maintenance Operations implementation, que reúne vários parceiros nacionais e internacionais e pretende otimizar as atividades de manutenção end-to-end dentro do ambiente do operador de manutenção de aeronaves.

Outro projeto que o ISQ expõe em Guimarães é o ECOPROSYS, um software com ferramentas e recursos que ajudam as empresas a reduzirem os seus encargos ambientais. “No fundo, trata-se de uma metodologia integrada de eco-eficiência para sistemas de produção que permite quantificar os níveis de eficiência das empresas, por forma a tornarem-se mais sustentáveis, com políticas eco friendly“, destaca o ISQ em comunicado, acrescentando que esta metodologia “pretende dar resposta e trazer soluções para a sustentabilidade global. Isto no quadro do consumo global: estamos a consumir os recursos naturais do planeta a uma velocidade estrondosa e calcula-se que cerca de ¾ da população mundial vive em países que consomem, anualmente, mais 30% dos recursos para além dos que a Terra tem capacidade de reabastecer. Esta premissa tem um grande impacto ecológico, nomeadamente nos processos de desflorestação, solos degradados, poluição do ar e da água e extinção de várias espécies do ecossistema”.

Destaque, ainda para o SIM4.0 – sistemas inteligentes de monitorização. Este projeto, coordenado pelo ISQ, visa transferir conhecimento científico e tecnológico sobre sistemas inteligentes de monitorização para o tecido industrial nacional. Incide nas fileiras dos bens e equipamentos, componentes e agroalimentar do Norte, Centro e Alentejo de Portugal. “O projeto está focado na necessária transição das empresas (sobretudo PME) para novos referenciais industriais, o que requer, por um lado, sensibilização para a necessidade de mudança de paradigma e, por outro, transferência de conhecimento científico e tecnológico que permita a sua capacitação”, explica o ISQ.

Recorde-se que o Grupo ISQ integra o comité estratégico do Programa Indústria 4.0, a convite do Governo, e no qual estão presentes empresas como a BOSCH, a SIEMENS, a Autoeuropa, a Google, a Huawei, a Altice/PT, a Microsoft ou entidades como a CIP, a ANI ou a COTEC. “Este convite constituiu uma honra para o ISQ. Veio permitir um diálogo muito importante com os restantes elementos do Comité Estratégico e diversos parceiros nacionais e internacionais desta iniciativa” assinala o presidente do ISQ, Pedro Matias, sublinhando que o grupo “tem já em curso alguns projetos e iniciativas nesta área”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Pedro Nunes/File Photo

Programa de arrendamento acessível arranca a 1 de julho. Tudo o que deve saber

Fotografia: Pedro Rocha/Global Imagens

Governo questiona RTP sobre não transmissão de Jogos de Minsk

DHL Express Store2

DHL Express vai investir até 600 mil euros em rede de lojas pelo país

Outros conteúdos GMG
ISQ criou dispositivo móvel de realidade virtual para manutenção aeronáutica