Angola

ISQ promove em Angola serviços de engenharia

Luanda
Luanda

Empresa portuguesa é responsável, entre outros, por alguns projetos pioneiros na prospeção de petróleo off-shore.

Pedro Matias, presidente do Grupo ISQ, lidera a missão empresarial que a empresa desenvolve, esta semana, em Angola, com o objetivo de potenciar negócios no país onde já opera há alguns anos.

“O ISQ está apostado em desenvolver a sua atividade em Angola, nomeadamente na área de serviços de engenharia com valor acrescentado seja no Oil & Gas, seja na metalomecânica, seja em toda a área da Energia, na Metrologia ou na Formação técnica especializada e mesmo na área da telecomunicações como já faz com a UNITEL”, adiantou Pedro Matias.

Presente no país há alguns anos, a empresa é responsável por “ensaios não destrutivos, formação de técnicos angolanos e inspeções do projecto Koambo” até 2018, altura em que deverá ser feita a primeira extração de petróleo. Segundo o presidente do ISQ, aquele é um projeto “inovador, no sentido de ser o primeiro em águas ultra profundas do off-shore angolano”.

A empresa tem ainda outros projetos em curso em Angola, nomeadamente trabalhos de inspecção de construção do pré-fabrico metálico para fábrica de Clinker da Catumbela (Lobito – Benguela), da CIMENFORT; de protecção do gasoduto do projecto Malembo – CTM (Cabinda), da SONAGÁS; de calibração de contadores de combustível de grande caudal, da Sonangol Logística e Sonangol Distribuidora; e de inspecção de soldadura, da Friedlander e Ponticelli (Luanda) .

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

Foto: D.R.

TAP soma prejuízos de 111 milhões até setembro. E vai contratar mais 800 pessoas

Outros conteúdos GMG
ISQ promove em Angola serviços de engenharia