Energia Renovável

Jerónimo Martins passa a usar exclusivamente energia elétrica renovável

Jerónimo Martins é dona do Pingo Doce

Em 2017, as emissões de CO2 chegaram a cerca de 190 mil toneladas, tendo representado o maior peso na pegada carbónica do Grupo Jerónimo Martins.

A decisão estratégica do Grupo Jerónimo Martins em contratar apenas eletricidade proveniente de fontes renováveis vem suprir as necessidades das insígnias em Portugal – Pingo Doce, Recheio, Hussel e Jeronymo.

Em comunicado divulgado esta segunda-feira, o Grupo afirma que “a opção pela energia elétrica de fontes renováveis vai permitir acabar com as emissões de dióxido de carbono (CO2) resultantes do consumo elétrico”. Em 2017, as emissões de CO2 chegaram a cerca de 190 mil toneladas, tendo nesse ano representado o maior peso na pegada carbónica do Grupo Jerónimo Martins.

Admitindo que a mudança vai comportar custos “significativamente mais elevados”, Pedro Soares dos Santos, Presidente e Administrador-Delegado do Grupo Jerónimo Martins, afirma ainda assim que a decisão “traduz o forte compromisso do Grupo com o crescimento sustentável”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ministro da Economia Pedro Siza Vieira, no Roteiro Automóvel, visitou a PSA e conduziu um dos carros fabricados em Mangualde.  (João Silva / Global Imagens )

Governo quer choque elétrico nas fábricas de automóveis

Ana Jacinto, secretária-geral da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) antes de uma entrevista, esta manhã nos estúdios TSF.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Ana Jacinto. Hotelaria e restauração precisam de mais de 40 mil trabalhadores

despedimentos coletivos

Despedimentos coletivos voltam a subir em 2019 e arrasam no Norte

Jerónimo Martins passa a usar exclusivamente energia elétrica renovável