Energia Renovável

Jerónimo Martins passa a usar exclusivamente energia elétrica renovável

Jerónimo Martins é dona do Pingo Doce

Em 2017, as emissões de CO2 chegaram a cerca de 190 mil toneladas, tendo representado o maior peso na pegada carbónica do Grupo Jerónimo Martins.

A decisão estratégica do Grupo Jerónimo Martins em contratar apenas eletricidade proveniente de fontes renováveis vem suprir as necessidades das insígnias em Portugal – Pingo Doce, Recheio, Hussel e Jeronymo.

Em comunicado divulgado esta segunda-feira, o Grupo afirma que “a opção pela energia elétrica de fontes renováveis vai permitir acabar com as emissões de dióxido de carbono (CO2) resultantes do consumo elétrico”. Em 2017, as emissões de CO2 chegaram a cerca de 190 mil toneladas, tendo nesse ano representado o maior peso na pegada carbónica do Grupo Jerónimo Martins.

Admitindo que a mudança vai comportar custos “significativamente mais elevados”, Pedro Soares dos Santos, Presidente e Administrador-Delegado do Grupo Jerónimo Martins, afirma ainda assim que a decisão “traduz o forte compromisso do Grupo com o crescimento sustentável”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Assembleia da República. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Gestores elegem medidas para o novo governo

Joana Valadares e a sócia, Teresa Madeira, decidiram avançar em 2015, depois do encerramento da empresa onde trabalhavam há 20 anos. Usaram o Montante Único para conseguir o capital necessário e a Mimobox arrancou em 2016. Já quadruplicaram o volume de negócios. (Foto cedida pelas retratadas)

Desempregados que criam negócios geram mais emprego

Salvador de Mello, CEO do grupo CUF (Artur Machado/Global Imagens)

CUF vai formar alunos médicos de universidade pública

Outros conteúdos GMG
Jerónimo Martins passa a usar exclusivamente energia elétrica renovável