Juro do crédito à habitação caiu em outubro pelo 17º mês

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação passou de 1,228% em setembro para 1,225% em outubro, informa hoje o Instituto Nacional de Estatística

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação passou de 1,228% em setembro para 1,225% em outubro, informa hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A prestação média vencida para a globalidade dos contratos foi, por sua vez, de 239 euros, idêntica à observada no mês anterior.

A taxa de juro implícita no crédito à habitação mantém uma tendência decrescente desde há 17 meses.

Segundo o INE, nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro implícita passou de 2,317% em setembro para 2,281% em outubro.

No mais relevante destino de financiamento -- aquisição de habitação - a taxa de juro implícita no conjunto de contratos registou um decréscimo de 0,005 pontos percentuais face ao observado em setembro, situando-se em 1,233% e nos contratos celebrados nos últimos três meses atingiu 2,240% (2,271% no mês anterior).

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação registado em outubro foi de 314 euros (315 euros em setembro).

De acordo com o instituto, o montante de capital médio em dívida para a totalidade dos contratos de crédito à habitação foi inferior em 115 euros ao observado em setembro, situando-se em 52.248 euros em outubro.

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, o montante médio do capital em dívida situou-se nos 85.251 euros (84.974 euros em setembro).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de