Lean & Green: Pingo Doce fica mais verde pelo ambiente

Supermercados da Jerónimo Martins são o primeiro retalhista alimentar do país a aderir ao programa internacional coordenado pela gs1 que visa reduzir emissões de CO2.

A data não foi escolhida por acaso para embarcar num projeto que visa construir um futuro melhor. É precisamente na semana em que se celebra o Dia Mundial do Ambiente que o Pingo Doce se junta à plataforma europeia Lean & Green, "comprometendo-se a reduzir em pelo menos 20% as suas emissões de carbono nas operações logísticas" até 2026.

"Sabemos que a nossa posição de liderança na distribuição alimentar traz consigo mais responsabilidades. A adesão ao Lean & Green é mais um compromisso que assumimos neste caminho, reforçando as iniciativas do Pingo Doce para adoção e promoção de práticas mais sustentáveis em toda a cadeia de valor: desde a produção, à distribuição e ao consumo", explica Isabel Ferreira Pinto, diretora-geral do grupo.

Já ativa em 13 países e contando com mais de 600 empresas, a Lean & Green é a maior plataforma europeia de colaboração dirigida a reduzir as emissões de CO2 associadas à cadeia de abastecimento, tendo já conseguido, com a sensibilização das empresas para melhorar as operações logísticas, cortar 2,5 megatoneladas de CO2.

A redução de emissões será feita sobretudo ao nível da distribuição, ou seja, do percurso feito pelos produtos até chegarem à prateleira dos supermercados - o que significa aproximar as cadeias de produção do cliente, com efeitos também na frescura dos produtos. Este esforço tem resultado ainda de investimentos numa frota com consumos mais eficientes, com menos emissão de CO2 e mais silenciosa, diminuindo o consumo de recursos energéticos, a emissão de poluentes atmosféricos e a poluição sonora.

A ajudar a estes objetivos está também a "operação de transportes circular", que garante que os veículos fazem as viagens de regresso aos armazéns com produtos recolhidos nas fábricas dos fornecedores, e o investimento em painéis fotovoltaicos para produção de energia para autoconsumo. Com estas medidas, adianta o retalhista, só em 2020, foi possível evitar o percurso de 13 milhões de quilómetros e a emissão de mais de 11,5 mil toneladas de carbono.

"A adesão do Pingo Doce ao programa será certamente inspiração para muitas outras empresas a operar neste e noutros setores", afirma João de Castro Guimarães, diretor-executivo da GS1 Portugal., que aqui representa a Lean & Green.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de