retalho

Lego Fun Factory abre três novos parques em 2020

A Lego Fun Factory do Mar Shopping, em  Matosinhos, é a maior da Península Ibérica. Foto: João Manuel Ribeiro/Global Imagens
A Lego Fun Factory do Mar Shopping, em Matosinhos, é a maior da Península Ibérica. Foto: João Manuel Ribeiro/Global Imagens

Os parques da Lego são um espaço-âncora dos shoppings. O tráfego aumenta 30% quando há uma Lego Fun Factory.

A Lego Fun Factory, espaço gratuito para crianças, está a preparar a abertura de três novos parques na Península Ibérica até 2020 e já assumiu o objetivo de nos próximos cinco anos quadruplicar esse número.

O êxito do conceito em Portugal e em Espanha, os únicos mercados que disponibilizam esta solução de diversão e criatividade da marca dinamarquesa, determinou a continuidade da aposta, afirma Isabel Perez, responsável da Lego Ibéria. As futuras localizações ainda são segredo, devido às negociações em curso. Neste momento, existem três Lego Fun Factory em Portugal e 11 em Espanha.

No país, a “fábrica” do Mar Shopping, em Matosinhos, tem apresentado uma recetividade ímpar. Segundo Isabel Perez, são esperados neste ano 93 mil visitantes, um número que, a confirmar-se, significa um crescimento de 4% face a 2018.

Esta performance é justificada pela “programação diversa e sempre atual” que o espaço de 600 metros quadrados oferece às crianças. Como refere, as Lego Fun Factory foram inspiradas nos mais novos e visam ser uma experiência muito positiva para a criança, que goste mais de música, do mundo digital, do faz-de-conta ou da construção criativa.

A Lego Fun Factory, que está também presente no shopping Ubbo, na Amadora, e no Mar Shopping do Algarve (em Loulé), tem o seu plano de crescimento focado em localizações inseridas em centros comerciais, tornando-se assim uma âncora destes empreendimentos. Com entrada gratuita, estes parques com piscinas de peças Lego, zonas de leitura, construções e videojogos, garantem um incremento do tráfego no shopping que, “em alguns casos, pode ir aos 30% e um aumento da venda média”, sublinha a responsável.

A justificação é simples: “Sabendo que os filhos estão a brincar, num espaço seguro e divertido, os pais estão mais disponíveis para ver e experimentar” as múltiplas solicitações que um shopping oferece. Isabel Perez reforça ainda que “a prova do sucesso do conceito é que a Lego Fun Factory em Matosinhos correu tão bem que o Mar Shopping [detido pelo grupo IKEA] fechou contrato connosco para a representação no Algarve”.

Reconstruir o mundo
A primeira Lego Fun Factory surgiu em Madrid, Espanha, no shopping H20, ocupando 175 metros quadrados. O conceito “foi tão revolucionário e teve uma adesão tão grande” que a Lego optou por criar parques com um mínimo de 500 metros quadrados.

As Lego estão de portas abertas a crianças entre 1 e os 12 anos (as idades dependem de cada espaço) e durante, pelo menos, uma hora podem brincar, construir e idealizar tudo o que uma peça de Lego permite, sempre acompanhadas por monitores.

Em curso, está a campanha Rebuild the World para inspirar as crianças a criar um amanhã melhor. A base da ação é a criatividade, uma ferramenta que a Lego considera essencial para o trabalhador do futuro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP

Exportações e turismo afundam 9,6% e geram recessão de 2,3% no 1º trimestre

Cartões de crédito e débito. Fotografia: Global Imagens

Malparado: 10% das famílias com crédito está em incumprimento

Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Um quarto das empresas de alojamento e restauração está em incumprimento

Lego Fun Factory abre três novos parques em 2020