Líder da Renault: Fabricantes vão aumentar produção nos EUA

"Se temos uma administração nos EUA a dizer 'querem vender carros no nosso país, então produzam no nosso país', temos de seguir isso", diz Ghosn

As fabricantes de automóveis que já estão instaladas nos Estados Unidos vão aumentar a produção no país durante o mandato de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos. Esta foi a principal mensagem deixada por Carlos Ghosn, presidente do grupo Renault-Nissan, esta sexta-feira no Fórum Económico Mundial, em Davos, na Suíça.

"Se temos uma administração nos EUA a dizer 'querem vender carros no nosso país, então produzam no nosso país', temos de seguir isso. Somos pessoas de negócios. Vamos ser realistas e muito pragmáticos", referiu Ghosn em declarações citadas pelo The Wall Street Journal.

Estas declarações surgem no mesmo dia da tomada de posse de Donald Trump, que, nas últimas semanas, viu vários grupos como General Motors, Hyundai, Kia, Ford e Fiat Chrysler a anunciarem investimentos nos EUA. Trump chegou mesmo a ameaçar a General Motors com a aplicação de "elevadas taxas alfandegárias" no caso de veículos fabricados no México e vendidos nos EUA.

A Nissan conta com quatro fábricas nos Estados Unidos e dá emprego a 22 mil pessoas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de