Retalho Alimentar

Lidl Portugal vai investir 100 milhões de euros em 2018

Fotografia:DR
Fotografia:DR

Cadeia alemã aumentou o investimento previsto para 2018 que vai injectar na rede de lojas e num novo entreposto em Santo Tirso

O Lidl Portugal vai investir este ano 100 milhões de euros no mercado nacional, uma subida face aos 70 milhões investidos pela cadeia alemã no ano fiscal de 2017, anunciou o CEO Massimiliano Silvestri, num encontro com jornalistas. A companhia fechou o ano a crescer “dois dígitos”.

“2017 foi um ano muito positivo. A economia portuguesa cresceu e o Lidl teve um crescimento de dois dígitos e tivemos ganhos de quota de mercado em valor”, diz o CEO. O ano passado a cadeia subiu de uma quota de 8,2% para 8,6%. “Estamos a lutar pela terceira posição”, diz, referindo-se ao ranking dos operadores da grande distribuição.

Para este ano, o objetivo é crescer. “Queremos incrementar quota de mercado”, diz Massimiliano Silvestri, sem precisar um objetivo para este ano. O CEO do Lidl mantém uma perspetiva otimista em relação à evolução da economia nacional, apesar do abrandamento no crescimento e os sinais de alerta para a economia europeia vindos de Itália. “Esperamos que a economia portuguesa continue a crescer”, diz. “Não temos perspetivas a nível nacional que as coisas venham a mudar”

Novas lojas e entrepostos

“Vamos abrir uma mão cheia de lojas e remodelar mais ou menos o mesmo volume de no ano passado”, adiantou o desde maio do ano passado responsável máximo pela insígnia em Portugal. A cadeia fechou o ano com 250 lojas, tendo investido 50 milhões em 13 espaços, dos quais 6 novas lojas. Há dois anos o Lidl tinha investido 50 milhões de euros.

Leia ainda: Empresas alemãs criam mais de 50 mil empregos em Portugal

Massimiliano Silvestri não precisa o número de lojas que pretende abrir este ano, nem em que localizações, mas admite que Grande Lisboa e Grande Porto são áreas de interesse para a marca, bem como a zona Sul/Algarve onde já têm 14 lojas.

A cadeia está ainda a planear investimentos na sua rede de entrepostos (Linhó, Torres Novas, Palmela, Famalicão). No de Torres Novas vão investir 20 milhões de euros, para aumentar de 30 para 40 mil metros quadrados a sua área, com capacidade para acomodar mais 10 mil paletes. As obras deverão a arrancar depois do verão.

“Nos próximos três anos vamos investir 70 milhões de euros no novo entreposto de Santo Tirso”, adiantou o CEO. O novo centro logístico substitui o atual em funcionamento em Famalicão, tendo uma área de cerca de 50 mil m2, o equivalente a 5 campos de futebol, com capacidade de 55 mil paletes.

As obras em Santo Tirso arrancam no inverno. Em Famalicão trabalham cerca de 200 pessoas, dos 6500 colaboradores que o Lidl emprega em centros logísticos e lojas, mais 650 do que no ano anterior.

“Estou convencido que vamos crescer em número de colaboradores este ano. Crescemos cerca de 10% o ano passado, admito que possamos manter esses níveis”, diz.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. Foto: Rodrigo Antunes/EPA

Costa agradece às forças armadas e defende o seu uso com analogia futebolística

O primeiro-ministro, António Costa. Foto: Rodrigo Antunes/EPA

Costa agradece às forças armadas e defende o seu uso com analogia futebolística

Francisco São Bento, presidente do SNMMP. Foto: Sara Matos/Global Imagens

Cinco momentos chave numa greve de sete dias

Outros conteúdos GMG
Lidl Portugal vai investir 100 milhões de euros em 2018