Lime

Lime já recruta em Portugal para serviço de trotinetes elétricas partilhadas

lime234

A empresa californiana de bicicletas e trotinetes partilhadas Lime está a recrutar o que chama de 'juicers' para Lisboa. Pode-se ganhar 200 euros/dia.

A LimeBike chegou a meio de agosto a Madrid, com o apoio do município e sem grande polémica, ao contrário do que se tem passado nos Estados Unidos e, entretanto, em Valência por alegada “falta de diálogo” do município. Esta semana começaram a ver-se em Portugal anúncios no Facebook e no Linkedin da empresa a recrutar possíveis ‘juicers’ (as pessoas que carregam as trotinetes elétricas).

algumas semanas noticiámos a chegada da Lime a Madrid, na mesma altura em que falámos com os responsáveis da empresa que nos indicaram não haver planos imediatos de entrada em Portugal (apesar de marcarem presença na Web Summit, em Lisboa). A Câmara Municipal de Lisboa também nos indicou haver interessados mas nenhuma proposta concreta.

Tentámos contactar a Lime para saber se há data prevista para entrada em Portugal, mas até ao momento não houve resposta oficial. Fizemos a inscrição e a empresa pede os dados do interessado para que o possa contactar e explica o que faz o tal ‘juicer’. Já a área de recrutamento indicou-nos que é uma questão de tempo: “o programa Juicer ainda não foi lançado em Lisboa, mas espere enquanto finalizamos os pormenores, irá receber um e-mail quando houver novos passos”.

Além de pedir maiores de 18 anos, que tenham ou mota ou carro (de preferência SUV ou carrinha), o anúncio português não explica quanto se pode ganhar em concreto, mas em Espanha o anúncio fala em valores dos 100 aos 200 euros por dia – ou seja, pode chegar acima dos 4 mil euros mensais num plano ideal. Mas a Lime não é clara como chegar lá nem o tipo de vínculo que é feito, embora explique que o ‘juicer’ terá de recolher as baterias das trotinetes, carregá-las na sua casa e ir entregá-las a uma nova trotinete, num processo que também traz gastos.

Google e Uber por trás da Lime

A startup californiana fundada em janeiro de 2017 tem conseguido muitos milhões em financiamento, incluindo da Google e da Uber, e um crescimento exponencial com o lema de custar 1 euro por 30 minutos de serviço. Começaram com bicicletas normais e elétricas, sem estações (ao contrário das Gira em Lisboa), mas mais recentemente têm uma parceria com a Segway e têm as trotinetes ou scooters elétricas.

Tudo funciona através de uma aplicação, que permite ver onde andam os veículos e reservá-los para começar a utilizar. Em Madrid foram lançadas “centenas” destas trotinetes chamadas Lime-S – a empresa não especifica quantas concretamente. Foi a primeira vez que este tipo de veículos surgiu em Espanha, especialmente sem estações e com a possibilidade de deixar ou levantar em qualquer local (dentro de uma área geográfica definida) e tudo foi conseguido depois de um mês de negociação com os responsáveis da cidade.

Nos últimos dias houve polémica em Valência com os “patinetes eléctricos” – é assim que os espanhóis chamam às scooters ou trotinetes elétricas. A Lime colocou cerca de 200 trotinetes elétricas na cidade sem as devidas licenças camarárias. Resultado? As suas trotinetes foram removidas e a empresa multada em 30 mil euros.

O diretor-geral em Espanha da empresa norte-americana, Álvaro Salvat, disse ao jornal El Confidencial que tentava desde 15 de julho dialogar com os responsáveis de mobilidade do munícipio, sem sucesso. “Só nos queríamos sentar para saber que normas temos de cumprir, porque sabemos que temos muitas coisas boas a dar à cidade”, algo que diz não ter conseguido fazer.

Aparentemente os advogados da empresa encontraram um vazio legal que permite operar. Diz o El Confidencial que o município de Valência está a trabalhar em novas leis para regulamentar os serviços de mobilidade partilhada. A Lime nega que queira entrar numa batalha legal e diz que se houve taxas para pagar, “pagaremos” e pede apenas uma reunião para perceber as normas.

Em São Francisco tem havido alguma polémica, pelo facto de existirem muitas destas trotinetes por todo o lado e do seu uso tornar os passeios locais de circulação muito mais rápida e confusa. A Lime tem crescido para a Europa e Madrid surge depois de Bremen, Zurique, Frankfurt, Berlim e Paris – onde o serviço foi lançado no início de julho.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Estado já concedeu quase 20 mil milhões à banca

Isabel dos Santos

Isabel dos Santos nega processo a Presidente angolano

( Pedro Rocha / Global Imagens )

Défice atinge 1,9% até junho. Meta do governo é de 0,7%

Outros conteúdos GMG
Lime já recruta em Portugal para serviço de trotinetes elétricas partilhadas