fazedores

Lisboa com incubadora para negócios com a China

Pedro Rocha Vieira, diretor da Beta-i. Fotografia: Leonardo Negr‹ão / Global Imagens
Pedro Rocha Vieira, diretor da Beta-i. Fotografia: Leonardo Negr‹ão / Global Imagens

Parceria entre Beta-i e empresário de Macau fechada esta quarta-feira em Lisboa.

O investimento vem de Macau e vai ter casa junto à zona do Marquês de Pombal, em Lisboa, numa parceria com a Beta-i que criará em Portugal uma incubadora de startups exclusivamente dedicada a apoiar novos negócios que sirvam as relações com a China e o investimento em infraestruturas.

“Queremos criar uma incubadora. Vamos juntar-nos à Beta-i”, avançou ao Dinheiro Vivo Frederico Ma, empresário de Macau, que assinou esta quarta-feira um memorando de entendimento com a organização portuguesa de apoio à startups.

A parceria foi confirmada durante o Encontro de Empresários para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, que decorre hoje no Centro de Congressos de Lisboa.

Segundo o empresário de Macau, as instalações consistem em dois pisos de um edifício do centro de Lisboa. Serão renovadas e deverão abrir dentro de um ano. Com uma vocação particular: apoiar novos negócios que andem em torno da construção de infraestruturas no âmbito da chamada iniciativa Faixa e Rota, promovida pela China.

“A incubadora que teremos aqui será principalmente para as pessoas que estão interessadas na iniciativa Faixa e Rota”, indicou Ma. “Queremos ter Portugal como base, mas qualquer pessoa que queira constituir negócios para a Faixa e Rota é bem-vinda”.

A iniciativa Faixa e Rota visa desenvolver o financiamento e a construção de novas vias para o comércio internacional nos continentes asiático, europeu, africano e na América Latina. Portugal pretende ser abrangido, nomeadamente, com a construção de um novo terminal marítimo em Sines, estando a procurar também na China candidatos ao futuro concurso internacional da estrutura.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mercados

FMI. Dívida de alto risco faz soar os alarmes

Ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira. Fotografia: Direitos Reservados

Archer Mangueira garante solução para dívida a empresas até final do ano

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Outras touradas do Orçamento: as medidas mais arriscadas

Outros conteúdos GMG
Lisboa com incubadora para negócios com a China