transportes

Lisboa e Porto de comboio vai demorar mais 6 minutos

É nestas carruagens que os militantes vão viajar entre Pinhal Novo e Caminha.
Fotografia: Gonçalo Delgado / Global Imagens
É nestas carruagens que os militantes vão viajar entre Pinhal Novo e Caminha. Fotografia: Gonçalo Delgado / Global Imagens

CP muda horários dos serviços Alfa Pendular e Intercidades a partir de 5 de agosto por causa das obras no norte do país.

A viagem de comboio entre Lisboa e Porto vai demorar mais seis minutos a partir de 5 de agosto. Este é o impacto das obras de renovação na linha de caminho-de-ferro que estão a decorrer na Linha do Norte, no troço entre Ovar e Gaia, a cargo da Infraestruturas de Portugal (IP). A CP, ainda assim, não vai reduzir o número de viagens.

“O acréscimo do tempo de percurso de alguns comboios decorre das intervenções a realizar na infraestrutura. Por decisão da IP, são definidas limitações de velocidade à circulação dos comboios nos troços em obra”, justifica fonte oficial da CP ao Dinheiro Vivo.

O aumento no tempo de viagem vai sentir-se tanto no Alfa Pendular como no Intercidades: no Alfa Pendular, a viagem entre Lisboa-Santa Apolónia e Porto-Campanhã vai passar a demorar 2 horas e 50 minutos, em vez das atuais 2 horas e 44 minutos; a viagem de Intercidades passará a durar 3 horas e 16 minutos em vez das atuais 3 horas e 8 minutos, de acordo com a página oficial da CP.

O primeiro comboio da manhã vai também partir mais tarde: o primeiro comboio de Lisboa para o Porto vai passar a sair às 6h30 (em vez de ser às 6h00); a última viagem mantém o horário de saída às 21h30.

As mudanças de horário também afetam a ligação entre Braga e Lisboa, que irá demorar mais cinco minutos, se a deslocação for feita por Alfa Pendular: 3 horas e 30 minutos (em vez de 3 horas e 25 minutos). A viagem entre estas cidades deverá continuar a durar 3 horas e 56 minutos quando são utilizados os comboios Intercidades.

Nas restantes ligações de longo curso não estão previstas mudanças na duração ou número de viagens.

Obras na Beira Alta

A renovação ou construção de linhas de caminhos-de-ferro também abrange outras zonas do país. A IP vai começar as obras entre Cerdeira e Guarda, na linha da Beira Alta, daqui a um ano, ao abrigo do programa Ferrovia 2020. Com orçamento de 11 milhões de euros, esta intervenção irá demorar 10 meses e irá decorrer ao longo de 14 quilómetros, de acordo com o concurso lançado ontem, na Guarda, por Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

O ministro aproveitou ainda para lançar o concurso para a renovação do sistema sinalização da rede ferroviária nacional, avaliado em 63 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Facebook's founder and CEO Mark Zuckerberg reacts as he speaks at the Viva Tech start-up and technology summit in Paris, France, May 24, 2018. REUTERS/Charles Platiau - RC11ABE16B10

Abusos nos dados privados pode custar ao Facebook entre 3 a 5 mil milhões

Foto: Global Imagens

Jovens licenciados portugueses com maior probabilidade de terem salários baixos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa,  intervem durante a sessão solene comemorativa dos 45 anos da Revolução de 25 de Abril na Assembleia da República em Lisboa, 25 de abril de 2019. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Presidente da República pede “mais ambição” para resolver problemas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Lisboa e Porto de comboio vai demorar mais 6 minutos